Motorista que matou PM em São Manuel cumpria pena no semiaberto por roubo no RJ

O motorista Luan Nilton Martins, de 30 anos, que matou a tiros o tenente da PM Felipe Atanazio, em São Manuel (SP), cumpria pena no regime semiaberto por roubo no Rio de Janeiro e tinha sido condenado pelo crime em 2012, segundo a polícia.

Luan também foi morto na ocorrência. O motorista foi baleado pelos outros policiais militares que acompanhavam o tenente da PM.

Felipe, de 24 anos, morreu baleado ao parar para ajudar vítimas de um acidente que ocorreu próximo a um posto de combustíveis no distrito de Aparecidinha. Luan, que era um dos envolvidos na batida, atirou contra o tenente e outros dois policiais militares.

“Sabemos que ele tem passagem por roubo, porte de arma ilegal de fogo. Ele nem deu chance para o policial. Já atirou e tomou a arma do policial”, afirma o delegado Lourenço Talamonte.

Segundo informações da polícia, a equipe da PM voltada de um curso em São Paulo quando pararam em um posto de combustíveis na Rodovia Marechal Rondon, em São Manuel, e perceberam que tinha ocorrido uma colisão entre dois carros.

Eles foram até os motoristas para orientá-los, ver o que tinha ocorrido quando um deles começou a atirar.

Nas imagens do circuito de segurança é possível ver o momento que o homem teria começado a atirar. Ele não aparece nas imagens, mas os policiais e pessoas que estão próximas começam a correr. Já dentro da loja de conveniência, os policiais atiram e um deles sai mancando.

O velório e o enterro do tenente foram realizados nesta quinta-feira (26) com honrarias militares, em Bauru (SP), e reuniram dezenas de policiais militares.

O capitão Marcelo Cordeiro Marcelino Paes e o tenente Rodrigo José Franco também ficaram feridos na ocorrência. Marcelo já recebeu alta do Hospital das Clínicas e Rodrigo permanece internado no mesmo hospital. O estado de saúde dele é considerado estável.

Em nota, a Polícia Militar lamentou a morte do policial e informou que o acidente de trânsito envolveu dois carros, dirigidos por um homem e uma idosa.

Ainda segundo a nota, quando os PMs perguntaram sobre a documentação do homem foram surpreendidos com disparos. O tenente Atanazio, que estava mais próximo, foi atingido e morreu no local.

Fonte: Portal G1