Morre homem baleado após invadir uma casa em Jaú

O homem que invadiu uma residência na noite desta quarta-feira (12), no Jardim Maria Luíza II, em Jaú (47 quilômetros de Bauru), e acabou baleado pelo morador ao entrar em luta corporal com ele e tentar feri-lo com uma faca morreu na Santa Casa local. Segundo o registro policial, ele já havia separado vários objetos do imóvel. O caso, registrado como tentativa de roubo e homicídio praticado em legítima defesa, é investigado pela Polícia Civil.

O fato ocorreu por volta das 20h45. O morador, um dentista de 41 anos que não teve identidade divulgada, contou à polícia que estava no quarto com o filho de 6 anos quando ouviu o cachorro latir além do normal e decidiu verificar o quintal, mas não encontrou nada, retornando para o quarto.

Ele alega que, na sequência, passou a ouvir barulhos na casa e, com medo, pegou uma pistola calibre 380, municiada, que está registrada em seu nome, e saiu novamente para checar se havia alguém na residência, deparando-se com um desconhecido correndo pela sala em direção à garagem.

De acordo com a versão do morador, o suspeito, posteriormente identificado como Paulo Henrique Inácio, de 39 anos, passou a danificar seu veículo e ele efetuou dois disparos de advertência para o alto. Na sequência, o invasor teria partido em sua direção com uma faca dizendo que iria “furá-lo”.

O dentista afirma que, para se defender, atirou uma vez contra o homem que, mesmo ferido, entrou em luta corporal com ele, tentando pegar sua arma, e acabou sendo alvo de mais dois disparos. Inácio foi socorrido com perfurações na boca e ombro e levado à Santa Casa, onde acabou morrendo.

Com ele, os policiais encontraram uma aliança pertencente a familiar do morador da casa. Na garagem, a polícia encontrou um celular e uma máquina fotográfica – que haviam sido separados pelo suspeito – e uma mochila, onde estavam um par de tênis do filho do morador e alicate de pressão.

A Polícia Científica foi acionada para periciar o local e a pistola, as munições deflagradas e a faca foram apreendidas para a realização de perícia. As circunstâncias da ocorrência, bem como eventual excesso empregado na legítima defesa, serão investigados no decorrer do inquérito policial.

Fonte: JCNet