Morador de rua é preso suspeito de furtar castiçais de igreja centenária em Botucatu

Um morador de rua foi preso suspeito de furtar três castiçais de uma igreja centenária, na tarde de segunda-feira (2), em Botucatu (SP). Essa foi a segunda vez que a igreja foi alvo de criminosos neste ano.

Uma câmera de segurança flagrou o furto. Nas imagens, é possível ver um homem caminhando no corredor da igreja com os produtos furtados. Segundo a polícia, a câmera ajudou os investigadores a identificarem o suspeito.

A polícia informou que o morador de rua tem problemas psiquiátricos e passagens pela polícia por roubo. Ele subiu no altar da Igreja Nossa Senhora de Lourdes, tirou os castiçais da tomada e os carregou para fora do santuário, que fica na região central da cidade.

Depois, segundo a polícia, o andarilho tentou vender os castiçais em um ferro velho, mas o dono desconfiou da venda e avisou a igreja.

De acordo com o delegado Lourenço Talamonte Neto, o homem foi localizado na Vila Jardim e preso pela polícia. Os castiçais foram recuperados e devolvidos à igreja.

O Frei Ismael Martignago, padre que é reitor do santuário, contou que o furto aconteceu no horário de almoço, momento em que a igreja fica aberta para as pessoas rezarem.

Segundo ele, não é possível contratar um segurança para monitorar a igreja, mas a partir de agora, o santuário deverá ficar fechado nos horários em que os funcionários não estiverem presentes. O padre disse ainda que os castiçais furtados têm um valor sentimental para os fiéis.

“São peças muito preciosas devido ao valor histórico. Não é tanto o valor material, mas essa história. Esses castiçais, faz décadas que foram colocados aqui. Essa igreja faz 101 anos que foi inaugurada, então tem peças de muitos anos, são imagens valiosas que tem que conservar”, lamenta o padre.

Furto de círio pascal

Em abril deste ano, câmeras de segurança também flagraram o momento de um furto na Igreja Nossa Senhora de Lourdes. Dois dias após o feriado religioso da Páscoa, um homem invadiu o local e furtou o círio pascal, uma vela branca que representa a Luz de Cristo e é um dos principais símbolos da igreja católica.

Na época, após denúncia, os policiais foram até a casa do suspeito e encontraram a vela derretida. Segundo a polícia, o homem de 47 anos já era conhecido no meio policial por crimes de furto e ele alegou apenas que havia bebido muito naquele dia. O suspeito foi levado para a delegacia, mas é investigado em liberdade.

Fonte: G1