Mais de 100 pessoas com COVID desrespeitaram a quarentena obrigatória em Botucatu

Mais de 100 pessoas contaminadas podem ter desrespeitado a quarentena em Botucatu. A informação foi passada na manhã desta quinta-feira, dia 03, pelo Secretário de Segurança Marcelo Emílio ao Bom Dia Criativa, da Rádio Criativa FM.

De 9 de julho a 31 de agosto foram 788 casas visitadas pela Guarda Municipal no chamado projeto Sentinela. Destas, foram 74 boletins enviados para Polícia Civil ou que estão em investigação.

O problema é que destes 74 relatórios de residências, em alguns casos o imóvel tinha mais de um infectado. Ou seja, segundo conta da GCM, é possível que mais de 100 pessoas tenham ‘furado’ a quarentena obrigatória.

Ao total foram 3 mil observações nessas casas, com uma média superior a 3 visitas em cada residência com a pessoa ou pessoas positivadas para o novo Coronavírus.

“Existe um trabalho bem alinhado com a central coronavírus. Os testes com resultados rápidos ajudam a GCM a verificar os termos de compromisso. Isso resulta nos baixos índices do coronavírus na cidade, porém, as pessoas precisam respeitar o termo de compromisso quando são infectadas”, disse O Secretário de Segurança Pública Marcelo Emílio.

A Cidade foi separada por regiões, para que todo o efetivo da Guarda realize visitas aos pacientes cumprindo quarentena. As visitas são diárias e em horários alternados.

“Trata-se de uma ação importante que permanece ativa e pedimos a colaboração das pessoas de ficarem em casa se forem positivas”, finalizou Marcelo Emílio.

Ao flagrar a quebra do isolamento, a GCM elabora um boletim de ocorrência e encaminha para a Polícia Civil. Nesses casos, eventual crime contra a saúde pública será investigado.

Multa em Botucatu 

A Câmara de Botucatu aprovou na última segunda-feira, 31, o projeto de lei nº 54/2020, de iniciativa do Vereador Izaias Colino, que estabelece multa às pessoas flagradas descumprindo à quarentena sanitária imposta pelas autoridades de Saúde por conta da COVID-19, durante a vigência do Decreto Federal n° 06/2020.

A multa nesses casos será de R$ 2 mil, sendo dobrada em cada reincidência, além é claro de responderem criminalmente. A lei deve ser sancionada pelo Executivo nos próximos dias.