Macaco bugio é resgatado pela Polícia Rodoviária em canteiro central da Castello Branco

No começo da tarde desta quinta-feira, 23, uma equipe da Polícia Rodoviária Estadual foi acionada para comparecer no quilômetro 116 da Rodovia Castello Branco, na região de Tatuí. No local havia um macaco Alouatta, popularmente conhecido como Bugio.

O animal estava assustado e acuado em uma árvore do canteiro central da rodovia. Por se tratar de um local de risco, foi acionado o apoio do Corpo de Bombeiros para resgatar o animal e, após a captura, o policiamento rodoviário encaminhou o macaco para o CEMPAS do Hospital Veterinário da Unesp de Botucatu, o qual ficará responsável pelo cuidados do primata.

O Bugio

O bugio é um primata, mamífero da Família Cebidae, conhecido também pelos nomes: Barbado, Guariba, Gritador ou Roncador. Vive nas florestas tropicais úmidas, preferindo florestas densas. Pode ser encontrado também em campos de cerrado, Matas de Araucárias, de preferência próximo a rios e longe da presença do homem. Habita desde as matas costeiras do norte da Argentina até o sul do México, na América Central e principalmente nos seguintes países: Brasil, Paraguai, Argentina e Bolívia.

O bugio está entre os maiores primatas das Américas, podendo pesar até 9 kg. Sua cauda chega a medir 80 cm, enquanto seu corpo chega a 70 cm de comprimento. Sua cauda é preênsil e têm um ótimo desenvolvimento muscular, funcionando como se fosse um quinto membro. O bugio tem grande sensibilidade na parte inferior da ponta da cauda, local onde não existem pelos. A cor da pelagem varia de acordo com a espécie, a idade e o sexo. Os machos apresentam pelos longos revestindo o queixo (por isso é chamado de barbado).

Vivem em bandos de 3 a 12 integrantes de sexos e idades diversas, sendo comandados por um macho dominante, responsável pelo bando. Alimentam-se de folhas, frutos, flores e brotos, geralmente pela manhã e no fim da tarde. Têm hábitos diurnos. Um diferencial desse primata são os diversos ruídos que emitem, com diferentes significados, segundo pesquisadores. São uivos, rugidos, gritos e gemidos altos que podem ser ouvidos a longa distância.

Os bugios machos atingem a maturidade sexual aos 6 anos e as fêmeas aos 4 ou 5 anos. A reprodução acontece em qualquer época do ano. A gestação dura entre 4 e 5 meses, sendo que o filhote nasce com menos de meio quilo, e é amamentado até perto dos 2 anos de idade. Os bugios são animais ameaçados de extinção pelas seguintes causas: Destruição das matas, caça para consumo (sua carne é apreciada por caboclos e índios) e pelo tráfico de animais. Um bugio pode viver até 20 anos. (Fonte: InfoEscola)