Idosa morre atropelada em faixa de pedestre na Unesp em Botucatu

A Polícia Civil de Botucatu vai investigar um caso de homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

O caso aconteceu dentro do campus da Unesp, em Rubião Júnior. Segundo o Boletim de Ocorrência, Maria Antônia Meneghesso Mazetto, de 70 anos, estava chegando no bloco de ambulatório do Hospital das Clínicas de Botucatu com seu filho de 34 anos para uma consulta, quando ambos foram atropelados por um veículo GM Corsa sedam, de cor prata.

Segundo o relato do filho da vítima, eles estavam sobre a faixa de pedestres. Ele sofreu apenas arranhões, mas o carro teria passado por cima da idosa.

“Quando as pessoas começaram a gritar, o motorista deu marcha à ré e arrastou ainda mais a minha mãe. Levantamos o carro e tiramos ela debaixo”, disse o filho, em depoimento à polícia.

Rapidamente ela foi socorrida e levada ao Hospital das Clínicas, mas não resistiu aos ferimentos. O motorista não foi ouvido pela polícia civil.

Veja a nota emitida pelo Hospital das Clínicas de Botucatu sobre o ocorrido:

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) informa que a paciente Maria Antônia Meneghesso Mazetto foi socorrida em nosso Pronto Socorro Referenciado pelo Time de Resposta Rápida do HCFMB, logo após ser atropelada na no Campus da Unesp Rubião Júnior, em frente ao Ambulatório de Especialidades.

Apesar de toda assistência prestada em nosso PSR, a paciente não resistiu aos ferimentos e teve seu óbito confirmado às 14h35. O HCFMB lamenta o ocorrido, se solidariza com familiares e amigos e se coloca à disposição para colaborar nas investigações.

Atenciosamente,

Assessoria de Imprensa do HCFMB