Identificado corpo encontrado às margens do rio Tietê, no bairro da Mina

Arquivo Acontece Botucatu

A Polícia Civil praticamente identificou a vítima encontrada por um pescador no dia 25 de abril, às margens do Rio Tietê, no bairro da Mina. Trata-se de Valdir Modesto, 57 anos, natural de Birigui e morador de São Pedro. Na oportunidade, a ocorrência foi registrada pela Guarda Municipal e a DIG (Delegacia de Investigações Gerais) começou imediatamente as investigações.

O Investigador Marcos Franco foi o responsável pelo caso. Ele contou que a investigação foi complexa e se transformou em um verdadeiro pente fino em todas as cidades da região.

“Logo que recebi a incumbência de identificar, trabalhei com a hipótese da vítima ser de outra cidade vizinha de Botucatu. Então passei a fazer diversos contatos com policiais de toda e região para cruzar as informações, quando recebi a informação de um policial de São Pedro, que lá foi feito um boletim de ocorrência de desaparecimento. Através disso, fiz contato com a família, que mora em Birigui. Eles vieram até Botucatu e reconheceram o corpo com riqueza de detalhes, descrevendo todas as características físicas que batem com o corpo encontrado”, disse o Investigador da DIG ao Acontece Botucatu.

A família então formalizou o reconhecimento, mas mesmo assim haverá um exame para confronto de DNA, o que vai possibilitar de forma oficial que a vítima seja identificada. “Com permissão da família foi retirado material genético da vítima para futuro confronto de DNA. Colhido o sangue, o material será encaminhado para São Paulo, pois é preciso a prova científica, não apenas o reconhecimento fotográfico”, completou Marcos Franco.

Segundo apurado com a Polícia Civil, Valdir Modesto já era conhecido dos meios policiais na região de São Pedro, com passagens por furto e roubo. A investigação trabalha com a hipótese de que o bairro da Mina em Botucatu tenha sido apenas o local para os criminosos descartarem o corpo, uma vez que já existe uma investigação de que o rapto tenha ocorrido em São Pedro mesmo, ou seja, possível local do crime.

Relembre o caso

Acontece/Divulgação

A Guarda Municipal registrou na noite de quarta-feira, dia 25, um encontro de cadáver no Rio Tietê. A Equipe GPA (Grupo de Proteção Ambiental ), com o GCM Odair, foi acionada por um pescador, quem navegava com seu barco nas águas do rio Tietê.

Ele estava nas margens do bairro da Mina, quando avistou um corpo humano boiando. Segundo as primeiras verificações, se trata de um homem, aparentando ter próximo de 50 anos, sem qualquer identificação.

O corpo encontrado tem as seguintes características: Cabelos, barba e bigode raspados, vestindo uma camiseta de cor cinza, branca e preta, com listras horizontais e cueca short azul. É um homem branco, altura aproximada de 1,75, pesando aproximadamente 80 kg, com tatuagens nas costas de um golfinho, na perna direita um coração e na panturrilha esquerda uma gueixa.

O corpo tinha as mãos amarradas para trás e ferimentos de projétil de arma de fogo na cabeça. Pelo estado em que se encontrava o corpo, aparentava estar há mais de três dias na água, segundo relatório da GCM. O Corpo de Bombeiros esteve no local, assim como o Delegado Dr. Antenor Zeque e a Equipe da Polícia Científica. O caso será investigado pela DIG (Delegacia de Investigações Gerais).