Hospital de São Manuel diz que jovem atropelado abandonou PS

 

Foto: Divulgação

A Irmandade da Casa Pia São Vicente de Paulo de São Manuel  alega que o jovem de 21 anos atropelado no último sábado, dia 21, deixou o Pronto-Socorro onde estava internado em observação, sem autorização médica. Horas depois, ele passou mal em casa e foi levado novamente à unidade, onde já chegou sem vida. O caso é investigado pela Polícia Civil (leia mais abaixo).

Em nota, o hospital afirma que Luan Pires Moreira deu entrada no PS às 4h17 do sábado, levado pela viatura do Resgate do Corpo de Bombeiros, “em estado etílico”. Em razão dos politraumatismos, foi submetido a protocolo denominado “ATLS”, com realização de exames radiológicos e aplicação de medicação endovenosa.

Segundo a entidade, o médico de plantão determinou que o paciente ficasse em observação por 12 horas e o profissional que assumiu o plantão às 7h manteve o repouso e medicação. O hospital diz que, por volta das 14h30, a acompanhante de Luan o levou até a sala do médico e pediu para que ele o examinasse para dar alta.

“No entanto, referido médico orientou e determinou a volta do paciente ao repouso. Contudo, para surpresa e espanto da equipe médica do plantão, por volta das 16h, houve a evasão do paciente do local, sendo o fato constatado nos prontuários médicos e de enfermagem”, alega a Irmandade na nota encaminhada à reportagem.

O retorno do jovem ao PS teria ocorrido no domingo (22), por volta da 1h18. De acordo com o hospital, o médico plantonista constatou a ausência de sinais vitais no paciente e, apesar das tentativas de reanimação, ele teve a morte constatada. A entidade diz que irá fornecer todas as informações e documentos às autoridades.

Inquérito sobre o caso 

Reprodução/Facebook

A Polícia Civil instaurou inquérito na última segunda-feira, dia 23, para apurar as circunstâncias do atropelamento de Luan na avenida José Horácio Mellão, no Centro, e o atendimento prestado a ele no PS de São Manuel.

O motorista do carro envolvido no acidente fugiu sem ser identificado e o jovem morreu após sofrer convulsões em sua residência e ser levado por familiares ao PS, onde havia ficado internado em observação até o fim da tarde de sábado.

Além de analisar imagens da câmera de segurança de um prédio público próximo ao local do atropelamento, a Polícia Civil informou que está ouvindo testemunhas e pedindo informações ao hospital a respeito do atendimento prestado a Luan.

Fonte: Jcnet Bauru