Homem que morreu durante ação da polícia será enterrado em Botucatu

Será enterrado na manhã desta sexta-feira, 31, no cemitério Jardim, em Botucatu, o corpo de Ivan de Almeida, de 29 anos. Ele foi morto durante ação da Polícia Militar em uma área de mata no acesso à Rodovia Marechal Rondon durante um ataque contra a cidade cometido por uma quadrilha fortemente armada. Nas redes sociais, familiares de Ivan disseram que ele não estava envolvido no crime, já que era morador de rua.

Porém, a polícia afirma que o homem estava armado e usava um colete a prova de balas durante a ação. “É uma quadrilha especializada neste tipo de ação, mas a gente não pode descartar que existiam membro daqui de Botucatu, já que para se organizarem com rota de fuga, local de ataques, localização do banco, acesso pelas portas do banco, isso tudo pode ser feito por pessoas de Botucatu”, disse o Major Cagliari, subcomandante do batalhão de PM de Botucatu.

“Eu quero deixar bem claro que em momento nenhum nós vislumbramos qualquer tipo de ilegalidade nas ações da PM. Esse confronto que teve na região da Vila Sônia, onde um indivíduo acabou morrendo, foi uma ação que também resultou em dois policiais feridos. O indivíduo estava no mato, em uma região de difícil acesso, e pelo período noturno, o grau de risco é muito grande. Logo pela manhã, onde os policiais foram feridos, outra equipe entrou no local e foi recebida a tiros. O indivíduo estava portando uma arma 762, que é uma arma que pode perfurar trilho de trem e veículos blindados, uma arma de guerra. O indivíduo também estava de colete, então foi uma ação legítima, no local onde dois policiais foram feridos com tiro de fuzil, do mesmo calibre que o indivíduo estava portando.”, finalizou o Major da PM.

Ivan Almeida chegou a ser socorrido com vida, mas morreu no hospital. O caso segue em investigação, que teve início com a perícia feita pela Polícia Científica, que colheu provas e evidências que serão avaliados pela Polícia Civil de Botucatu.