Guarda Municipal de Itatinga diz descobrir clínica clandestina para dependentes químicos

Neste sábado, 29, a Guarda Municipal de Itatinga, através dos agentes GCM Santos e GCM Rodrigues, após contato e apoio com a Vigilância Sanitária e Assistência Social, identificaram os responsáveis por uma clínica de apoio a dependentes químicos, que segundo a GCM, seria clandestina.

De acordo com boletim da GCM, foram encontradas 7 pessoas de outras cidades no regime de internato. Segundo o relatório da Guarda, no interior do estabelecimento foram encontradas medicações vencidas e sem prescrição médica.

Além disso, a Guarda também afirma que encontrou questões administrativas irregulares. Após denúncias, os responsáveis foram encaminhados pela GCM até a Delegacia de Polícia para esclarecimento dos fatos. O Delegado tomou as medidas cabíveis no caso.

Apesar de não ter sido citado o nome e o local da Clínica no boletim da Guarda Municipal enviado para a imprensa, seu representante procurou o Acontece Botucatu para dar sua versão dos fatos, pontuando os seguintes itens:

“Foi noticiado que a CT é clandestina, na verdade não é. A CT Genesis tem CNPJ e estamos tentando regularização junto a vigilância”

“Foi noticiado que existiam 7 internos. Na verdade, eram pessoas que nos pediram ajuda, pois não suportavam mais o uso de drogas nas ruas e as acolhemos (pois não existem instituições públicas para isso) de forma voluntária, nos ajudando nos trabalhos, voluntariamente para nossa adequação pedida pela vigilância”.

“Foi noticiado que as medicações não tinham receita médica. Mentira, todas as medicações foram prescritas por médico psiquiátrico de Botucatu”.

“Foi noticiado que os medicamentos estavam vencidos. Mentira, as medicações foram cedidas pela própria farmácia pública de Itatinga”.

“Gostaria de dizer que estamos nos adequando às necessidades previstas tanto junto aos Bombeiros, quanto aos órgãos públicos do município. Ocorre que acredito estarmos enfrentando uma corrente contrária a uma CT na região, pois são ignorantes ao imaginar que esse mal (a dependência) poderá invadir vossas residência da qualquer momento pois já são 3,8% da população que por muitas vezes assaltam, atropelam, comete crimes para saciar seu vício.”, completa.