Golpe: 65 pessoas da região são vítimas de agenciadora de viagens

 

O que era para ser um período de diversão e descanso se transformou em uma grande dor de cabeça para 65 pessoas da região de Bauru que pretendiam passar o Natal em Cabo Frio (RJ). Após contratarem um pacote com uma agenciadora de viagens de Igaraçu do Tietê, os turistas ficaram sem hospedagem quando chegaram ao destino.

Conforme a reportagem do Jornal da Cidade apurou, pessoas de Barra Bonita, Bauru, Botucatu, Igaraçu do Tietê, Jaú e Lençóis Paulista foram vítimas da acusada, que até viajou junto com o grupo, mas deixou a cidade carioca um dia depois, sem avisar seus clientes.

Pelo passeio, cada um deles pagou R$ 1.150,00, com direito ao transporte de ida e volta, estadia em uma pousada, café da manhã, ceia de Natal e passeios em Cabo Frio, Arraial do Cabo e Búzios.

A viagem tinha data prevista de saída no dia 20 de dezembro, mas o grupo só partiu para o destino dois dias depois, a pedido da responsável pela viagem, que alegou que seu pai havia sofrido um acidente de trânsito em Minas Gerais. Segundo informações de moradores de Bauru e Jaú, após um percurso de 15 horas de ônibus, o grupo chegou a Cabo Frio na tarde de sábado, quando descobriu que a agenciadora não havia pagado o valor da hospedagem combinado com a pousada.

NA POUSADA

“O dono da pousada contou que ela quis pagar parte dos R$ 33 mil devidos em cheque e que o restante só seria quitado na terça-feira. Ele ainda deixou todo mundo pernoitar de sábado para domingo, mas, depois, quem não tinha dinheiro para pagar a diferença teve que voltar para casa”, lamenta um turista de Jaú.

Segundo ele, aproximadamente metade das pessoas decidiu abortar a viagem e retornar com o ônibus da empresa de transporte contratada pela agenciadora, que também não teria recebido todo o valor do serviço. Vários moradores da região registraram boletim de ocorrência (BO) contra a responsável pela viagem por estelionato. A reportagem tentou contato com a mulher, mas o número informado em sua página de viagens no Facebook estava indisponível.

Fonte: Jcnet