GCM intensifica combate ao uso de cerol

As férias escolares chegaram e com elas as pipas no céu da cidade. Visando combater o uso de cerol e linha chilena pelos adeptos da prática, a Guarda Civil Municipal intensifica, a partir desta semana, as ações de fiscalização em bairros do município. A ação busca precaver pedestres e especialmente motociclistas de acidentes com a linha cortante, além de impedir a atividade ilícita.

“O mês que se inicia na próxima segunda-feira estatisticamente é muito critico, já que representa metade dos registros de uso de cerol durante o ano todo. Já tivemos em 2017 apreensões de carretéis, porém, as pessoas que soltavam pipas se evadiram com a chegada das viaturas e abandonaram seus materiais, fato que é comum em nossas abordagens”, cita o subcomandante da GCM, Weber Pimentel.

Vale ressaltar que, quando o infrator é menor de idade, os pais ou responsáveis da criança ou adolescente é que responderão pelos atos. Isso pode ocorrer criminalmente na Justiça, em caso de lesão corporal ou homicídio, ou mesmo com o pagamento de multa prevista em lei municipal.

Em 2015, a GCM registrou 78 casos envolvendo o uso ilegal de material cortante em linhas, neste período de meio de ano. Já em 2016, foram 64 solicitações. A Guarda irá monitorar as regiões com maior incidência e pede para que a população colabore, denunciando situações ilícitas através do telefone 199.

Patrulha da Paz

A GCM utiliza como um dos meios de difusão de práticas contra a utilização de cerol e material cortante nas linhas de pipa, o programa Patrulha da Paz, promovido pela Patrulha Escolar da Guarda Civil Municipal, com apoio da Secretaria Municipal de Educação e do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA).

O assunto tem sido debatido nas 14 escolas atendidas pelo programa, atingindo cerca de mil alunos, que se transformam em agentes multiplicadores de boas práticas na hora de soltar pipa.