GAPE prende homem após tiros em Vila de Pescadores de Botucatu

A Guarda Civil Municipal registrou na noite deste sábado, 20, um caso de disparo de arma de fogo no Porto Said, às margens do Rio Tietê. Os GCMs Lima e Vaz, ambos do GAPE (Grupo de Ações Preventivas Especiais) estavam patrulhamento preventivo pela Vila dos Pescadores no local, quando receberam uma denúncia de que um indivíduo tinha feito disparos com arma de fogo.

Foram passadas as características e o local onde o suspeito estava. Com o apoio do Inspetor Santos e GCM Daniela, os agentes ouviram uma pessoa dizendo “eu atirei mesmo, quem manda aqui sou eu, só não morreu porque correu”, relata boletim da Guarda.

Diante dos fatos, os agentes entraram no barraco. Ao ser indagado, o suspeito negou o fato, mas em uma breve vistoria foram localizadas em seus pertences uma pistola 9 milímetros municiada com 10 munições intactas, 17 munições idênticas e 07 munições deflagradas. A numeração da arma estava raspada.

Ao receber voz de prisão, indivíduo resistiu, sendo necessário o uso de força moderada para contê-lo. O elemento de 33 anos, que não teve o nome divulgado, foi conduzido até o plantão policial, onde o Delegado Geraldo Franco tomou ciência dos fatos, ratificando voz de prisão por porte ilegal de arma de fogo e resistência.

O homem foi encaminhado à cadeia pública de Itatinga, esperando uma posição da justiça. Diz relatório da Guarda Municipal de Botucatu que o suspeito tem em seus antecedentes criminais uma prisão por homicídio.