Forças de Segurança fazem ação de combate ao crime na Cecap

 

Fotos Acontece Botucatu 

Guarda Civil Municipal, Polícia Militar e Polícia Civil realizaram na tarde desta sexta-feira, dia 17, mais uma atuação para combater o tráfico de drogas e a prostituição no bairro Cecap. Várias viaturas se espalharam pelas ruas do bairro e diversas casas foram alvos de mandados de busca e apreensão.

As operações se intensificaram este ano na região, sendo que vários bares foram fechados e algumas pessoas detidas. Na última semana uma adolescente foi flagrada se prostituindo em via pública.

“É mais uma operação para combater o crime nesse bairro. Queremos coibir o tráfico de drogas, evitar a prostituição, entre outros crimes. Precisamos intensificar essas ações no bairro para estabelecer a paz aqui”, disse o Tenente Danilo da Polícia Militar.

Uma mulher foi presa com maconha, cocaína e crack enterradas no quintal. Prostitutas e travestis foram orientados durante a ação. Segundo a Delegada da Dise (Delegacia de Investigação Sobre Entorpecentes) Simone Alves Firmino Tuno, a Cecap precisa ser alvo de ações incessantes de combate ao crime.

“A Polícia Civil está aqui no combate ao tráfico e a facilitação para prostituição, no caso da Dise, mais especificamente o tráfico de drogas. Estamos apenas iniciando uma série de ações no bairro. Esse trabalho tem que ser incessante, pois vistoriamos um bar hoje, daqui um tempo as pessoas voltam a cometer ilícitos. Então precisamos de uma rotatividade de ações preventivas e faremos mais”, colocou a Delegada.

Moradores apoiam as ações 

O Acontece Botucatu conversou com um grupo de moradores que acompanhava atentamente a operação. Houve um único pedido, para que não tivessem seus nomes ou imagens divulgados, um puro reflexo do medo que ainda impera na Cecap.

“Eu acho ótimo tudo isso, tinha que ter mais. Eu não consigo sair a pé de casa e andar poucos metros à noite até a igreja, pois tenho medo. É muita droga, muita prostituição e a gente tem medo de se revelar. Aqui todos nos conhecem”, lamentou uma moradora.

“Tem travesti para todos os lados, tem gente estranha a todo momento e muita droga. Direto as pessoas pulam o quintal da minha casa. Então eu apoio essa operação, inclusive abri as portas da minha casa para que eles pudessem olhar”, colocou outra pessoas que mora próximo do chamado miolo da prostituição.

Fiscalização de alvarás

Para a Guarda Civil Municipal, além do apoio de combate ao crime na ação conjunta, ainda resta a fiscalização de alvarás de funcionamento de bares nos arredores. Muitos deles desrespeitam os horários previstos em lei municipal, além de contribuirem para o tráfico de drogas.

“Segundo a legislação, bar aqui tem permissão de funcionar só até às 18 horas, mas muitos não respeitam. Esses pontos são complicados, pois existem aqui estabelecimentos que comercializam drogas e organizam a prostituição. Semana passada flagramos uma menina de 17 anos se exibindo e se prostituindo no meio da rua. Além estamos aqui para auxiliar essa ação de combate ao crime e nas buscas com mandado judicial domiciliar”, explica Weber Pimentel, subcomandante da Guarda Civil Municipal.