Equipe do TOR prende na Castelo Branco membro de quadrilha que cometia fraudes com cartões

A Polícia Rodoviária registrou na noite desta quarta-feira, 17, um caso de estelionato na Rodovia Castelo Branco, no município de Itatinga. Durante fiscalização no combate à ilícitos penais pela praça de pedágio, foi dado sinal de parada obrigatória ao veículo GM/Prisma de cor preta, mas seu condutor não obedeceu e seguiu.

Alguns metros depois o veículo foi abordado e após busca pessoal, nada de ilícito foi constatado com condutor. Ao vistoriar o automóvel, foi verificado que havia irregularidade com os números das placas do veículo.

Os números estavam adulterados por meio de fita adesiva na cor preta, alterando o 9 original da placa para 8. Também foram localizadas em uma mochila quatro máquinas de cartão e um cartão de crédito/débito em nome de uma mulher.

Os policiais da Equipe do TOR, sob forte suspeição de se tratar de crime de Estelionato praticado na região, começou a fazer consultas em redes sociais e descobriu que a proprietária do cartão era moradora do distrito de Holambra, em Paranapanema.

Os policiais militares rodoviários fizeram contato com o COPOM do 53° BPM/I em Avaré e foi passada a situação de serviço na localidade, que fez contato com a dona do cartão localizado com o abordado pelo TOR.

A vítima reconheceu o homem abordado pelos policiais militares rodoviários, segundo diz boletim de ocorrência, como sendo a pessoa que se passou por técnico da empresa de cartões e esteve em sua residência para retirar o cartão de crédito/débito que seria clonado, segundo informação de uma mulher (também da quadrilha de estelionatários) que havia falado ao telefone, inclusive informando que o técnico iria a sua residência;

O golpe consiste em ligações de pessoas que se passam por funcionários de empresas de cartões e ludibriam as vítimas com a informação de que o cartão de crédito/débito está clonado e que dispõe de um técnico já próximo a residência para fazer o recolhimento do cartão.

De alguma forma, quer pelo contato telefônico ou de outra maneira, os estelionatários conseguem a senha e após a pessoa que se passou pelo técnico ter o cartão em mãos, ele passa a utilizar as máquinas de cartões e faz várias compras fictícias ou outras transações que acabam transferindo os valores da conta da vítima para os estelionatários.

Foi dada voz de prisão em flagrante ao abordado pelo cometimento dos crimes dos artigos 171 e 311 do código penal brasileiro e a ocorrência foi encaminhada ao DP de plantão de Botucatu.

O homem foi preso em flagrante pelo cometimento do crime de Adulteração de sinal identificador de veículo e referente ao crime de Estelionato, foram apreendidos todos os objetos (veículo, crlv, máquinas de cartão, cartão e telefone celular) para prosseguimento do Inquérito policial e confirmação de mais vítimas na região. O preso foi encaminhado para a Cadeia Pública de Itatinga, onde aguardará pela audiência de custódia.