Julgamento de João Mathias movimenta o Fórum de Botucatu

Fotos Acontece Botucatu *notícia atualizada às  12h02

Acontece Botucatu

Teve início há poucos minutos o julgamento do comerciante João Mathias, acusado de matar sua ex-namorada Sueli Aparecida e Ademir Matias. O crime ocorreu no dia 07 de dezembro de 2014 no bairro do Guarantã.

Logo nas primeiras horas da manhã uma enorme fila se formava na frente do Fórum. Aproximadamente 150 pessoas entre estudantes de Direito, familiares das vítimas e populares em geral aguardavam a abertura dos portões. Nem todos conseguiram entrar.

Existe a expectativa de que o Júri acabe apenas na madrugada de sexta-feira, 24. No total 21 cidadãos foram chamados para o Júri, sendo que apenas 7 foram escolhidos. Um forte aparato de Policiais Militares e seguranças foi colocado dentro e fora do Júri.

Atuam na defesa os advogados José Roberto Pereira e Rita de Cassia Barbuio. Na acusação figura o Promotor Marcos José Corvino, sendo que a Advogada Mariana Percário foi contratada para atuar como assistente de acusação. O Tribunal do Júri está sendo presidido pelo Juiz titular da 2ª Vara Criminal, Dr. Henrique Alves Corrêa Latarola.

Testemunhas ouvidas

Um Sargento da Polícia Militar que participou da perseguição e prisão do réu foi a primeira testemunha e respondeu perguntas do Juiz, Promotor e defesa. Um Guarda Civil Municipal foi a segunda testemunha.

Um irmão da vítima Sueli foi o terceiro arrolado pela a acusação para responder as perguntas. Frequentadores da festa também já passaram pelo banco das testemunhas, entre outros também arrolados pela defesa.

João Mathias veste roupas claras, aparenta estar bem mais magro do que era e permanece de cabeça baixa o tempo todo. O Acontece Botucatu está acompanhando o Júri.