Acidentes por fumaça e neblina diminuem na região, diz Artesp

Levantamento feito pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) aponta que, nas rodovias concedidas, acidentes causados por fumaça e neblina aumentaram entre janeiro e setembro deste ano, na comparação com o mesmo período de 2019. Na região, houve redução nos dois tipos de ocorrência, reportagem do JCNET.

Nos nove primeiros meses de 2020, a neblina foi apontada como a causa de dois acidentes na região, ambos em Botucatu, nas rodovias Pedro Bosco (SPA 007/209) e Marechal Rondon (SP-300).

No mesmo período do ano passado, a condição climática provocou três acidentes – dois em Botucatu, na SP-300 e na rodovia João Hipólito Martins (SP-209), a Castelinho; e um em Pardinho, na SPA 007/209.

Já a fumaça na rodovia não causou nenhum acidente neste ano na região. Em 2019, ela provocou um acidente em Pederneiras, na rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-225), a Bauru-Jaú.

Em todo o Estado, até o fim do mês passado, foram 11 acidentes causados por fumaça, enquanto nos primeiros nove meses de 2019 ocorreram sete, um crescimento de 57,14%. Os acidentes provocados por neblina geraram 128 ocorrências, contra 105 no ano passado, resultando em alta de 21,90%.

“Continuamos fazendo campanhas em parcerias com as concessionárias para conscientizarmos o usuário sobre a importância de manter a atenção e seguir as recomendações ao se deparar com esse tipo de situação”, explica Milton Persoli, diretor-geral da Artesp.

Fonte: JCNET