Saiba qual a maneira correta de transportar animais de estimação em viagens

Veterinária explica que para levar cães e gatos é necessário tomar alguns cuidados e cumprir algumas regras de segurança.

Julho é época de férias escolares e muita gente aproveita para levar os bichinhos de estimação nas viagens. De acordo com a veterinária Camilla da Matta, para levar cães e gatos é necessário tomar alguns cuidados e cumprir algumas regras de segurança.

“Hoje a gente dispõe de cadeirinha de transporte, o cinto de segurança e as caixas de transporte para os animais estarem seguros durante a viagem”, explica.

Os cachorros se enquadram nas três opções. Já nos casos dos gatos, répteis e aves, a recomendação é usar caixas de transporte específicas para eles.

“Para ônibus só é permitida a caixa de transporte e algumas companhias permitem que o animal compre a passagem e vá sentadinho no banco certinho, se não der trabalho. Companhias aéreas também. Alguns animais podem estar viajando com os seus tutores. Em cima não precisa estar com a caixa de transporte, porém todas as companhias têm as suas regras para transportar”, afirma.

 

Segundo o tenente Willer Cintra Pontes, a Polícia Rodoviária também realiza fiscalizações para saber se há animais dentro dos carros e se eles estão sendo transportados de maneira correta.

“Nós vamos a fiscalização realmente voltada para esse transporte de animal, seja na questão se ele está sendo levado ao lado da pessoa ou no colo, que daí também configura uma infração de trânsito, ou sendo transportado para fora do veículo, que configura outra infração de trânsito”, explica.

Se o animal estiver para fora do veículo, a infração é considerada grave, porque pode ser que o bichinho saia do carro, causando risco. Se o animal está sobre o colo ou na parte esquerda do condutor, isso também configura uma infração, porque o condutor às vezes tem o risco de não conseguir fazer uma manobra evasiva ou de segurança”, completa.

Fonte: G1