Ursa que ficou conhecida como ‘mais triste do mundo’ morre em santuário de animais em SP

 

Foto: Biga Pessoa/ Rancho dos Gnomos

A ursa Rowena, que ficou conhecida como a ‘mais triste do mundo’ durante campanha de transferência do Piauí para São Paulo, morreu nesta quarta-feira (24) em um santuário de animais em Joanópolis (SP). Ela morava há dez meses no local, que foi adaptado para recebê-la.

A morte foi comunicada em uma postagem feita em uma rede social da instituição, na qual o gestor do santuário, Marcos Pompeo, explica a causa da morte. Ela morreu por uma convulsão decorrente de complicações de um tumor. A necrópsia foi feita no hospital veterinário da Universidade de São Paulo.

Conhecida como Marsha até ganhar o nome de Rowena no novo lar, ela comoveu internautas que se engajaram na campanha de transferência do animal de um zoológico em Teresina (PI), onde viva sob temperaturas de cerca de 40 °C, para o santuário em SP, onde o clima é ameno e mais adequado à espécie.

“Gente, é com profundo pesar que informamos que a nossa querida Rowena ficou livre. Rowena recebeu todo carinho, todo amor, todos os cuidados ao longo desses meses no Rancho dos Gnomos. Infelizmente ela partiu”, disse o idealizador do santuário, em trecho do vídeo.

Após chegar ao rancho, ela foi tratada por uma equipe e começou a receber alimentação adequada – Rowena chegou a ser alimentada com ração de cachorro enquanto viveu por 25 anos em um circo. Há oito anos havia sido apreendida em Caxias, no Maranhão, e doada ao parque de Teresina pelo Ibama.

No santuário, após ser tratada de verminoses, ela engordou cerca de 80 quilos e trocou de pelo no clima ameno no interior paulista. Chegou a virar personagem de um livro lançado pela cantora Rita Lee. Fonte: Portal G1

Foto: Hellen Souza/Arte G1