Embraer vai transferir montagem de jatos executivos de S. José para Gavião Peixoto até fim do ano

Embraer em São José concentra atividades de aviação comercial

A Embraer informou nesta quinta-feira (4) que vai transferir a linha de montagem final da aviação executiva da sede da empresa em São José dos Campos (SP) para Gavião Peixoto (SP) até o fim do ano.

O setor tem cerca de 300 funcionários, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos, e é responsável pela produção dos modelos Legacy e Praetor. O processo irá causar transferência e demissões de funcionários, segundo a entidade.

De acordo com uma nota da empresa, os funcionários foram informados nesta quarta-feira (3) sobre o cronograma de transferência, que deve ocorrer ao longo do segundo semestre. A Embraer também comunicou a realocação de outros funcionários da linha de montagem da aviação executiva para a unidade de Eugênio de Melo, distrito de São José.

O sindicato afirma que tentou uma reunião com a direção da empresa para obter detalhes, mas que a Embraer se negou a receber os representantes da entidade. (veja imagem abaixo).

“Trabalhadores estão apreensivos. A priori, são 100 trabalhadores que devem ser demitidos por não haver perspectiva de vaga em Gavião Peixoto. Tem gente que quer ir para lá e a empresa falou que ainda vai avaliar”, disse Herbert Claros, diretor do Sindicato dos Metalúrgicos.

Segundo a entidade, na fábrica de Eugênio de Melo são produzidas as partes elétricas e de tubulação das aeronaves e, a princípio, somente engenheiros teriam a possibilidade de transferência. A unidade tem 1,5 mil funcionários. Já a sede, tem 13 mil empregados.

O que diz a Embraer

Procurada pelo G1, a empresa ressaltou que já vem conversando com os empregados e que não havia necessidade da intermediação sindical no processo.

A Embraer ainda afirmou que um grupo aceitou a opção de transferência e um segundo grupo foi realocado para a unidade de Eugênio de Melo. A empresa busca oportunidades para empregados que não aceitaram transferência.

Novo quadro

A sede da Embraer em São José concentra atividades de aviação comercial e apenas uma parte é responsável pela montagem final dos jatos executivos.

A Boeing Brasil, que ocupará o lugar da fabricante em São José, vai atuar no segmento das aeronaves comerciais. Segundo a Embraer, empregados da aviação executiva ou defesa, estão sendo remanejados para Eugênio de Melo ou Gavião Peixoto.

Em janeiro, Embraer e Boeing assinaram os termos do acordo do controle dos negócios de aviação comercial da Embraer para a Boeing, após terem assinado memorando de entendimento em julho de 2018.

Fonte: Portal G1