Vigilância resgata Ratão do Banhado em residência no Lavapés

Parece, mas não é. A Vigilância Ambiental em Saúde encontrou na terça-feira, dia 28, um animal chamado de Ratão do Banhado em uma residência próxima ao Lavapés. O animal, que também é um roedor, se assemelha a uma ratazana, porém, com maior tamanho.

O animal tem se tornado comum em nossa região e costuma habitar margens de rio, de lagoa e banhados. Ele se alimenta de capim, raízes, folhas, grãos e peixe. O animal foi resgatado e solto em uma área apropriada depois.

Caso se depare com um, a Vigilância orienta que se chama a GCM pelo telefone 199. O Ratão do Banhado é um animal silvestre, ou seja, protegido por lei, sendo que sua perseguição e caça é considerada crime ambiental.

Este não é o primeiro caso em Botucatu

Em janeiro de 2017 o Grupo de Proteção Ambiental da Guarda Civil Municipal resgatou um exemplar da espécie em uma residência na Vila Rodrigues.

O Ratão do Banhado é um animal típico da América do Sul. Alimenta-se de capim, raízes e plantas aquáticas e herbáceas, tubérculos, folhas, grãos, carne e peixe. O roedor pode viver 15 anos e pesar até 9 quilos.