Vigilância Ambiental em Saúde de Botucatu realizou mais de 146 mil ações em 2020

Em 2020, mesmo em meio a pandemia, a Vigilância Ambiental em Saúde não interrompeu suas ações em prol da saúde pública e bem-estar animal. Foram 146511 visitas aos imóveis de nossa cidade para o combate ao Aedes aegypti, controle de escorpiões, resgate de morcegos e outros animais silvestres, averiguação de denúncia de suspeita de maus tratos, entre outras demandas da população.

Vejam o ranking com as 10 principais ações e demandas de 2020:

1-Combate ao Aedes aegypti (136742 visitas) – consiste em visitas aos imóveis de nossa cidade para eliminação dos criadouros de mosquitos, orientação de prevenção e busca ativa de novos casos suspeitos de arboviroses como a Dengue, Chikungunya e Zika vírus;

2- Controle de escorpiões (2592 visitas) – demanda da população e ações de monitoramento resultam nas visitas de controle que consiste em orientações de manejo ambiental, intervenções e capturas noturnas de escorpiões.

3- Animais vacinados contra a raiva (1691 vacinados) – mesmo com o cancelamento da vacinação antirrábica em todo Estado de São Paulo, Botucatu imunizou 891 cães e 800 gatos que tiveram exposição ao vírus rábico, que foram castrados ou receberam outro tipo de atendimento pelo Canil Municipal;

4- Captura de enxames de abelhas e vespas (1292 solicitações) – a VAS atende diariamente a demanda da população para a retirada de enxame de abelhas africanizadas e vespas em situação de risco;

5- Resgate de morcegos (858 solicitações) – a VAS realiza o resgate de morcegos em situação de risco, encaminhando para exame de diagnóstico de raiva (275 no total) aqueles que tiveram contato com pessoas ou animais domésticos (cães ou gatos), que estavam caídos e/ou pousados em locais não habituais à espécies;

6- Resgate de animais silvestres em situação de risco (480 solicitações) – não podemos negar que, nos dias atuais, as cidades se transformaram em redutos ecológicos importantes para muitas espécies da fauna nativa, pois encontram nas áreas urbanas as condições necessárias para sua sobrevivência com padrões similares aos ambientes que não sofreram alterações humanas. Com a fauna silvestre cada vez mais frequente no ambiente urbano, o contato com as pessoas tem se tornado cada vez mais estreito, onde podemos identificar benefícios e situações de conflito. Devemos destacar que a presença de animais silvestres nas cidades é um evento natural e também esperado, pois de forma gradativa vão se adaptando ao ambiente modificado pelo homem, sendo tecnicamente inviável e desaconselhável a tentativa de exclusão das espécies nativas desse território;

7- Denúncias de suspeita de maus tratos (447 solicitações) – a VAS realiza o atendimento a denúncia de suspeita de maus tratos contra cães e gatos. O objetivo dos atendimentos é averiguar as condições de bem-estar animal e orientar para que sejam sanadas todas as irregularidades que possam provocar sofrimento aos cães e gatos.

8- Orientação educativa (399 aplicações) – durante as visitas de rotina dos agentes de combate as endemias são constatadas situações de risco que necessitam de intervenções urgentes, portanto são aplicadas orientações educativas para que dentro de um prazo estipulado, sejam adotadas ações de manejo ambiental para que os riscos sejam sanados;

9- Notificações de acidentes por animais peçonhentos (247 atendimentos) – todo ambiente onde ocorreu o acidente por animal peçonhento é investigado e realizadas as intervenções de manejo ambiental necessárias para evitar novos acidentes.

10- Empréstimo de armadilha para captura de gambás (208 solicitações) – os gambás estão muito bem adaptados ao ambiente urbano e para amenizar as situações de conflito são instaladas armadilhas nos imóveis para captura desses marsupias para posterior soltura.

Resgate de serpentes, controle de roedores urbanos e de outros animais sinantrópicos, entre outras demandas da população completam os números de atendimentos realizados pela Vigilância Ambiental em Saúde.

Serviço

Vigilância Ambiental em Saúde – Secretaria Municipal de Saúde

Rua Major Matheus, 7 – Vila dos Lavradores

Telefone: (14) 3813-5055