Vereadores se reúnem com a CPFL e empresas de telefonia e internet para “faxina de cabos mortos” em Botucatu

Na manhã desta quinta-feira (26/08) vereadores estiveram presentes no plenário da Câmara para uma reunião híbrida com a consultora de negócios da CPFL, Orzila Ortega da Silva, e outros representantes de empresas que ocupam postes no município, como operadoras de telefonia e internet.

O objetivo do encontro era encontrar soluções conjuntas para problemas frequentes que os botucatuenses têm enfrentado, como cabos soltos – chamados oficialmente de cabos mortos – e demora na resposta a notificações e reclamações.

Os vereadores começaram a reunião apresentando uma proposta inicial para a realização de uma “faxina de cabos mortos” de maneira setorizada na cidade. A ideia é priorizar o atendimento a setores mais afetados, estipular prazos adequados e manter conversas com as empresas para que qualquer lei apresentada ou modificada seja, de fato, cumprida.

“Não queremos uma lei para ‘inglês ver’, por isso é importante dialogar para entender quais medidas viáveis o Poder Legislativo pode tomar para solucionar estes problemas que afetam os moradores. A solução é identificar os cabos? É estipular prazos para cada etapa desde a notificação até a realização do serviço? É adequar o prazo existente? Vamos construindo juntos as respostas”, fala o presidente da Câmara, vereador Palhinha (DEM).

Os representantes pontuaram as dificuldades de realizar o serviço em prazos mais curtos, como falta de mão de obra e material disponível, além da quantidade de notificações que recebem. Eles também explicaram como funciona o tratamento das notificações, a diferença entre manutenções preventivas (já planejadas), pontuais (oriundas de reclamações específicas de moradores) e corretivas/emergenciais (que precisam de atenção imediata e que acontecem, por exemplo, devido a acidentes). Eles se mostraram dispostos a encontrar um ponto de equilíbrio, para que aconteça um planejamento sem falhas posteriores em seu cumprimento.

A Câmara saiu da reunião com duas missões: estudar as alterações que precisam ser efetivadas na legislação com base nas conversas já feitas e pensar em um projeto piloto para que a faxina dos cabos mortos seja realizada de maneira “redonda”. “Vamos continuar trabalhando em conjunto para melhorar a qualidade do serviço que chega a quem mais interessa, o morador botucatuense”, finaliza Palhinha.

Além do presidente da Câmara, estiveram presentes os vereadores Cláudia Gabriel (DEM), Erika da Liga do Bem (Republicanos), Lelo Pagani (PSDB), Marcelo Sleiman (DEM) e Silvio (Republicanos). A vereadora Alessandra Lucchesi (PSDB) acompanhou de maneira remota.

Fonte e foto: Câmara Botucatu