Vale do Sol perde transporte de funcionários da Embraer em Botucatu para empresa de Piracicaba

Vale do Sol deixará de transportar funcionários da Embraer em Botucatu

Embraer Botucatu

A partir de 21 de janeiro de 2020 os funcionários da Embraer de Botucatu irão ser transportados por outra empresa de transporte privado. A atual prestadora do serviço, Vale do Sol, que tem sede em Botucatu, perdeu a renovação do contrato.

A nova empresa que fará esse transporte em Botucatu já está definida. Trata-se da Piracicabana, que tem sede no município de Piracicaba.

“Fizemos hoje a rescisão contratual com a Vale do Sol e recebemos os representantes da nova empresa Piracicabana que estará assumindo a operação a partir de 21/jan/20. Já acertamos a questão das linhas e horários e estamos acertando os detalhes da operação para assim minimizarmos ao máximo qualquer desconforto nesta transição. Todas linhas e itinerários estão mantidas. A única alteração é que a partir de 21/jan20 será atendida pela empresa Piracicabana e não mais pela Vale do Sol/Pontual”, diz um comunicado da Embraer que circula por WhatsApp.

No total, são aproximadamente 1600 funcionários usam os aproximadamente 40 ônibus oferecidos pela Embraer nos três turnos da empresa todos os dias. Em janeiro a fabricante estará em processo de férias coletivas.

A Vale do Sol presta serviço à Embraer há pelos menos duas décadas. A empresa de transporte tem aproximadamente 250 funcionários na cidade e esse seria um dos principais contratos da Vale.

O Acontece Botucatu entrou em contato com a empresa, mas até o momento não recebeu resposta dos questionamentos, entre eles, se a Vale do Sol continuará operando em Botucatu.

Uma informação ainda extraoficial dá conta que de 30 a 40 motoristas poderiam ser dispensados. Segundo informações, os motoristas estão em período de férias neste final de ano.

A nova empresa

Fundada como Expresso Piracicabano em 1937 por Atílio Raimundo Giannetti, a empresa de transporte de passageiros fazia com oito automóveis da marca Ford, o trajeto diário de Piracicaba a São Paulo, trecho tradicionalmente operado por trens.

O nome Viação Piracicabana foi adotado em 1962, quando a empresa já cumpria um total de 15 horários diários, na ligação São Paulo – São Pedro.

No início dos anos 80, a Piracicabana expandiu os seus serviços, passando a realizar viagens entre a região e a Baixada Santista, atendendo as cidades de Santos, São Vicente, Praia Grande, Mongaguá e Itanhaém, incluindo também nesse roteiro a cidade de Nova Odessa. Já em 2001, a empresa passou a atuar também em São Caetano do Sul, Santo André, São Bernardo do Campo e Osasco.