Unesp vai liderar desenvolvimento de biofármacos em SP

Geral
Unesp vai liderar desenvolvimento de biofármacos em SP 27 maio 2022

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) anunciou nesta quarta-feira (25) os 15 Centros de Ciência para o Desenvolvimento (CCD) aprovados após chamada pública realizada pela fundação. A Unesp vai coordenar o Centro de Ciência Translacional e Desenvolvimento de Biofármacos, que terá como instituição-sede o Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos (Cevap), unidade complementar localizada no câmpus de Botucatu. O CCD para o desenvolvimento de biofármacos vai apoiar a futura fábrica de produção de amostras para pesquisas clínicas em construção no câmpus.

A aprovação do CCD vai possibilitar um financiamento de cerca de R$ 10 milhões ao longo de cinco anos. A maior parte dos recursos da Fapesp será investida no pagamento de bolsas para pesquisadores, pós-graduandos e pós-doutorandos. Os CCDs da Fapesp têm focos em desafios específicos e estratégicos para a pesquisa paulista, de interesse de órgãos públicos e relevantes para o desenvolvimento do país. Por princípio, os resultados esperados desses centros devem promover o avanço no conhecimento e proporcionar a melhoria das políticas públicas.

“É um marco para a pesquisa da Universidade esta aprovação na Fapesp. O Centro de Ciência Translacional e Desenvolvimento de Biofármacos vai ser um complemento ao projeto da fábrica, com recursos que financiarão desde já o trabalho de bancada nos laboratórios multiusuários do Cevap, dando solidez às nossas iniciativas que estão voltadas a soluções de problemas voltadas a políticas públicas”, afirma o professor Benedito Barraviera, coordenador do centro recém-aprovado.

O projeto da fábrica de produção de amostras de biofármacos para pesquisas clínicas envolve a área de biotecnologia, uma das mais ativas e inovadoras do ambiente acadêmico e do setor farmacêutico, e preenche uma lacuna existente entre as pesquisas básicas realizadas nas bancadas de laboratórios, que fundamentalmente estão ligados a institutos e universidades públicas, e as últimas fases das pesquisas clínicas de novos fármacos, especificamente os medicamentos biológicos –medicamentos dessa classe têm sido usados principalmente no tratamento de câncer, artrite reumatoide e outras doenças autoimunes.

“É muito relevante para a Unesp abrigar um centro da Fapesp desta envergadura. São grandes iniciativas que envolvem projetos de políticas públicas, projetos de Estado que vão ao encontro de anseios da sociedade, porque na pesquisa científica as coisas não acontecem de uma maneira rápida. O próprio projeto da fábrica foi iniciado em 2009, aprovado em 2018 e começou a construção em 2022”, diz o pesquisador Rui Seabra Ferreira Junior, coordenador do Cevap.

Segundo o informe inicial da Fapesp, o Centro de Ciência Translacional e Desenvolvimento de Biofármacos terá como instituição-sede o Cevap-Unesp e como instituições participantes a Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da USP, o Instituto Adolfo Lutz da Secretaria de Saúde de São Paulo, o Instituto Biológico de São Paulo da Secretaria de Agricultura e Abastecimento e o Instituto de Infectologia Emílio Ribas. A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e a Faculdade de Farmácia da USP (São Paulo) também são participantes, diz o Cevap.

Além deste centro, a Unesp também participa em outros quatro Centros de Ciência para o Desenvolvimento: o Instituto de Ciência e Tecnologia de Sorocaba (ICTS) está no Centro Paulista de Estudos da Transição Energética; o Centro de Aquicultura (Caunesp) integra o centro de Soluções para Combate às Doenças Emergentes da Piscicultura; a Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV) faz parte do Centro de Ciência para o Desenvolvimento da Neutralidade Climática da Pecuária de Corte; e a Faculdade de Medicina (FMB) participa do centro de Controle do Câncer no Estado de São Paulo.

“Essa é a nossa versão do que chamamos de pesquisa orientada a missão. Temos enormes problemas nas várias secretarias de Estado e essa é uma maneira de ouvirmos os gestores públicos, alinharmos os temas de pesquisa e oferecermos chamadas que abordem problemas que as secretarias têm na gestão de políticas públicas. Nesses 15 centros que estamos criando, há um conjunto expressivo de instituições”, disse o diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo da Fapesp, Carlos Américo Pacheco, em referência aos CCDs, conforme noticiou a Agência Fapesp.

Fonte: Jornal da Unesp

Compartilhe esta notícia
Oferecimento
BERIMBAU INST DESK
Oferecimento