Trabalho desenvolvido na FCA é premiado em evento internacional

Um trabalho desenvolvido na Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp, câmpus de Botucatu, foi premiado no XI Congresso da Associação dos Técnicos Açucareiros da Latino América e do Caribe (Atalac), realizado de 26 a 28 de setembro, em Cali, na Colômbia, pela Associação Colombiana de Técnicos da Cana-de-açúcar (Tecnicaña).

O evento é o segundo maior do mundo a abordar a cultura da cana-de-açúcar, ficando atrás apenas do congresso mundial. Nesta edição, o evento abordou todas as áreas do setor, ou seja, Agrícola, Mecanização, Meio Ambiente, Responsabilidade Social, Gestão e Processos Industriais e teve a participação de cerca de 850 pessoas, com apresentação de 120 trabalhos científicos.

O trabalho “Dosis y Formas de Aplicación de Zinc sobre la Productividad de Caña de Azúcar” de autoria de Gabriel Henrique Germino, doutorando do Programa de Pós-Graduação em Agronomia – Energia na Agricultura da FCA e seu coorientador, o professor Marcelo de Almeida Silva, conquistou o prêmio de melhor trabalho internacional da área agrícola.

O experimento do qual resultou o trabalho premiado foi desenvolvido durante a graduação de Germino, tendo sido tema de seu Trabalho de Conclusão de Curso. O objetivo do estudo foi avaliar o efeito de diferentes doses de zinco relacionadas com duas formas de aplicação (sulco e foliar) sobre a produtividade da cana-de-açúcar.

A cana-de-açúcar é uma das principais culturas da agricultura brasileira. Possui alto potencial econômico e produtivo, porém sua produtividade ainda não representa toda a sua capacidade de produção. “Uma das razões é que a expansão da cultura está ocorrendo em áreas de baixa fertilidade, nas quais exigem um bom manejo nutricional tanto do solo quanto da planta para que seja suprida essa exigência e assim obter bons resultados na produtividade”, explica Germino. “O zinco é um dos micronutrientes essenciais à cana-de-açúcar, pois atua na síntese do triptofano, aminoácido precursor do ácido indolacético (AIA), um hormônio responsável pela produção de enzimas que irão promover o alongamento e crescimento celular”.

A hipótese do trabalho foi que a nutrição adequada com zinco proporciona melhor desenvolvimento da cana-de-açúcar, principalmente no comprimento dos colmos, elevando assim a produtividade. “A aplicação no sulco foi realizada no plantio e a aplicação foliar aos 145 dias após o plantio. Observamos que houve aumento do comprimento de colmos, e por consequência da produtividade de colmos e de açúcar com a aplicação de zinco, o que comprovou nossa hipótese”, relata o professor Marcelo.

Segundo o docente da FCA, a nutrição com micronutrientes, muitas vezes, é negligenciada pelos produtores. “Com o trabalho mostramos que com apenas o manejo de um micronutriente conseguimos aumentar o comprimento dos colmos em até 12%, a produtividade de colmos em até 17% e a de açúcar em 15%, revelando a importância de realizar o manejo nutricional adequado tanto com macro quanto com micronutrientes”.

Os autores do trabalho comemoraram a premiação. “É uma honra poder representar a pesquisa brasileira. Receber o prêmio é uma grande motivação para seguir a carreira como pesquisador. Não posso deixar de agradecer todos aqueles que contribuíram de alguma forma com esse trabalho, especialmente o professor Marcelo”, declara Germino. “É uma grande satisfação ser premiado em um congresso internacional dessa magnitude, pois indica o reconhecimento da contribuição de nossos resultados de pesquisa para o setor da cana-de-açúcar, e nos enche de orgulho em representar o Brasil e a FCA/Unesp. Agradeço os integrantes do Laboratório de Ecofisiologia Aplicada à Agricultura (Leca), a FCA e o CNPq pelo apoio concedido à participação em eventos científicos no exterior”, complementa o professor Marcelo.

5