Sindicato diz que trabalhadores da Sabesp aprovam greve a partir do próximo dia 15

Foto Exame

Reunidos em assembleia no dia 10 de maio na Sede do Sintaema, cerca de 400 trabalhadores da Sabesp aprovaram por unanimidade greve a partir do dia 15 de maio por tempo indeterminado e uma nova assembleia na Sede do sindicato, dia 14 para organizar a greve, à Avenida Tiradentes, 1323- Ponte Pequena – São Paulo.

A categoria está em campanha salarial, com data-base em maio, e pede aumento real de 5%, reposição salarial pelo ICV-Dieese e reajuste dos benefícios, entre outros. A decisão se deu devido à posição da Sabesp que, depois de três rodadas de negociação não trouxe nenhum índice de reajuste salarial ou sobre os benefícios, além de querer rebaixar conquistas do acordo anterior, como a redução do pagamento das horas-extras de 100% para 50% e a redução na estabilidade no emprego, de 98% para 95% do efetivo.

A Sabesp alegou que a ausência de uma proposta econômica é devido ao momento de transição na presidência da Sabesp, e pediu um prazo até a oficialização da nova presidente da Sabesp, Karla Bertocco. Uma nova rodada assembleia será realizada no dia 14 de maio, às 18h, na Sede do Sintaema, para ratificar e organizar a greve.

“Deixei bem claro na reunião com a Sabesp: negociaremos com a categoria parada, não aceitaremos nenhum direito a menos, nenhum retrocesso, vamos resistir e lutar!”, enfatizou o presidente do Sintaema e da CTB/SP, Rene Vicente.

Abastecimento não será afetado

A greve dos trabalhadores da Sabesp não afetará o abastecimento de água no Estado e casos de emergência serão atendidos devido aos plantões para serviços essenciais, portanto, a população não será prejudicada com o movimento grevista.