Show do Roupa Nova é adiado em Botucatu

A justiça de Botucatu manteve neste sábado, dia 11, uma liminar proferida neste fim de semana, que proibia o show do Roupa Nova no Ginásio Municipal, que seria realizado hoje. O evento estava sendo anunciado desde janeiro, mas na noite desta sexta-feira, 10, a 1ª Vara da Comarca de Botucatu pediu a lacração do local especificamente para este evento.

Na decisão havia uma lista com vários critérios que deveriam ser cumpridos, segundo a Justiça. A Prefeitura, diante da repercussão, apresentou o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (Veja nota ao fim do texto).

A organização do show alega que tinha todos os documentos, inclusive alvará do ginásio e foi neste sábado no plantão judiciário para comprovar e tentar reverter a decisão. O fato não ocorreu.

A organização disse que recorreu em instância superior e vai marcar uma nova data para a realização do show, comunicando nos próximos dias. Também vai se manifestar e contactar as pessoas para devolução dos valores do ingresso para aquelas que não puderem esperar pela nova data.

Em nota o radialista Vanderlei dos Santos, diretor da rádio Municipalista, promotora do evento lamentou a decisão.

“Tínhamos todos os documentos e alvarás necessários, mesmo assim não conseguimos reverter isso no plantão judiciário. Entramos com recurso em uma instância superior, mas não sabemos quando isso pode ser julgado neste sábado. Então, não queremos que ninguém fique esperando pelo show. Em respeito ao público decidimos adiar, poupando os fãs dessa indefinição na justiça. disse O radialista.

Prefeitura apresenta Alvará

A Prefeitura de Botucatu se manifestou neste sábado, 11, apresentado o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros. A nota garante que o Ginásio Municipal possui segurança e lamenta o episódio.

“A Prefeitura de Botucatu vem a público, diante da repercussão por conta do adiamento de um show que seria realizado no Ginásio Municipal, para esclarecer que o local oferece total segurança para receber qualquer evento que esteja dentro de sua capacidade máxima de ocupação (aproximadamente 7 mil pessoas). Este fato é comprovado pelo Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros, documento emitido recentemente, com validade até maio de 2021. Lamentamos o ocorrido e aguardamos a decisão dos organizadores para uma nova data”, diz a nota.