SESI Botucatu distribui, gratuitamente, mais de 5 mil refeições por dia para comunidades carentes

Unidades do SESI de Botucatu e região integram ação estadual que produzirá 4 milhões de refeições em 108 cidades do interior

O Sesi-SP está produzindo, gratuitamente, em todo o estado, 230 mil refeições por dia para comunidades carentes. Até o final do mês, serão utilizadas 1,7 mil toneladas de alimentos no preparo de 4 milhões de refeições em 108 cidades do interior, além da capital, para ajudar os mais necessitados nesta fase aguda da pandemia de Covid-19.

Somente nas unidades do SESI localizadas em Botucatu, Avaré, Barra Bonita e Igaraçu do Tietê serão distribuídas diariamente 5.400 refeições para instituições e/ou entidades cadastradas previamente. Enquanto Botucatu será responsável pela produção de 1.800 refeições/dia, Avaré, Barra Bonita e Igaraçu do Tietê farão 1.200 cada.

“Este momento é de união, de olhar para o outro, de ajudar. Estamos reunindo esforços para passarmos por esta tempestade da melhor maneira possível”, afirma Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Sesi-SP.

A população receberá, por meio de entidades assistenciais, de segunda-feira a sábado, refeições completas com arroz, feijão, proteína e legumes. Os diretores das unidades do Sesi-SP levantaram junto aos municípios, as ONGs, Igrejas e projetos sociais que possuem capacidade de logística para transporte, pois a retirada e a entrega das refeições às comunidades carentes são de responsabilidade dos parceiros.

Quase mil profissionais do Sesi-SP estarão envolvidos nesta empreitada. São 686 auxiliares de cozinha, 139 cozinheiros e 138 nutricionistas que trabalharão sempre seguindo os protocolos de segurança, como distanciamento seguro, uso de máscaras e álcool em gel e ambientes ventilados. Além disso, todas as cozinhas serão higienizadas, antes e depois do preparo das refeições.

Para produzir as 4 milhões de refeições, serão utilizados 441,6 mil quilos de arroz, 331,2 mil quilos de feijão, 828 mil quilos de proteína (carne e frango) e 110,4 mil quilos de legumes,

O projeto teve início na capital, no dia 24 de abril, com a distribuição de refeições em comunidades da Zona Sul e da Zona Leste e agora será expandido para outras regiões do município e para o interior. “É a indústria brasileira colaborando em todos os aspectos, na estrutura de saúde e no atendimento social”, finaliza Skaf.