Prefeitura recebe demandas sobre linhas de ônibus e outras melhorias para Caps Infantil

Os vereadores Lelo Pagani, Alessandra Lucchesi e Rodrigo Palhinha, este último presidente da Câmara de Botucatu, estiveram reunidos com representantes do Centro de Atendimento Psicossocial Infantil (Caps-i) para ouvir e encaminhar demandas. Eles são autores de um requerimento, aprovado nesta semana pelo Legislativo, que solicita à Secretaria Municipal de Trânsito (Semutran) a implantação de linhas transporte coletivo que atendam as proximidades do Caps-i e que realizem itinerários como “Cachoeirinha/Jardim Paraíso, Vitoriana/Jardim Paraíso e Caimã/Jardim Paraíso.

Durante o encontro com os vereadores, além das linhas de ônibus, também foram feitos outros pedidos, como: um espaço para que as crianças possam realizar atividades recreativas, lúdicas e esportivas com as cerca de 230 crianças, pré-adolescentes e adolescentes assistidos pela entidade; um geladeira e/ou freezer para armazenar os alimentos recebidos do Banco de Alimentos para se transformarem em refeições aos assistidos e também um orçamento mais adequado para a aquisição de materiais de escritório para a realização das atividades com as crianças.

Espaço para atividades – O vereador Lelo Pagani diz acreditar que, por meio de uma parceria com a Direção Escola Municipal  “Luiz Carlos Aranha Pacheco”, localizada próximo ao Caps-i, é possível resolver a necessidade de um espaço para as atividades das crianças. “Seria possível utilizar a quadra da escola, sem que fosse necessário realizar as atividades na rua, onde ficariam mais expostas a riscos”, argumenta.

Sobre o transporte coletivo, Pagani destaca que com a implantação das novas linhas, as mães das crianças assistidas pelo Caps-i e que moram nos bairro Cachoerinha, Santa Maria, Rubião Júnior,  poderiam deixar seus filhos na entidade com mais agilidade sem o risco de se atrasarem para a entrada no trabalho. “Além disso, vamos solicitar a ajuda da OSS Pirangi, que administra o Serviço, e das Secretarias de Saúde e da Educação, para que possam colaborar para aprimorar a estrutura do Caps-i, que disponibiliza um atendimento tão importante em nossa cidade”, acrescenta o vereador.

Na opinião do vereador Palhinha, presidente da Câmara Municipal de Botucatu, o papel do vereador é conhecer as necessidades da população para entender como pode ajudar. “A visita ao Caps-i é um exemplo disso. Fomos e conhecemos um equipamento que é gerido com muito amor, muito carinho, mas que requer também um olhar carinhoso por parte do Executivo. Como vereadores acolhemos as demandas, encaminhamos à Prefeitura e aos órgãos competentes e agora nosso papel é cobrar para que tudo seja alcançado com o maior êxito possível”, afirma.

Para a vereadora Alessandra Lucchesi, a implantação do Caps-i “foi uma conquista para Botucatu”. “Na visita à entidade fiquei encantada, pois lá atua um grupo de profissionais que quer trabalhar. Desejam aumentar o fluxo de atendidos, por isso pedem novas linhas do transporte coletivo para atender as mães que levam seus filhos até o local. Foi uma visita muito prazerosa e acredito que seremos atendidos em todas as demandas”, declara.

Sobre o Caps-i

O Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) Infantil compõe a rede de atenção à saúde mental de Botucatu. É voltado ao atendimento de crianças e adolescentes portadores de transtornos mentais severos e persistentes e, ou, dependentes de álcool ou outras drogas.