Durante encontro em SP, Prefeitos da região pedem aumento de leitos e que todo estado fique na fase laranja

 

Divulgação Facebook

Nesta quarta-feira (17), durante reunião com o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado Marco Vinholi e com o secretário executivo da pasta Rubens Cury, prefeitos de 47 cidades que fazem parte do Departamento Regional de Saúde de Bauru (DRS-6) solicitaram o enquadramento e a permanência de todo o estado na fase laranja do Plano São Paulo até que todos com mais de 60 anos sejam vacinados contra a Covid-19. A comitiva cobrou ainda a habilitação dos novos leitos para a doença anunciados pelo Estado e sugeriu que a classificação do Plano considere a média da taxa de ocupação das UTIs paulistas.

Por conta da pandemia, participaram do encontro de forma presencial os chefes dos Executivos de Agudos, Areiópolis, Botucatu, Duartina, Itatinga, Jaú, Lençóis Paulista, Lins, Macatuba, Pederneiras, Pirajuí, Pratânia, Promissão e São Manuel, além do deputado federal Rodrigo Agostinho (PSB). Os demais gestores (leia mais abaixo) acompanharam por videoconferência. Para os prefeitos, a unificação das cidades paulistas em uma única fase até que a imunização avance em relação aos mais idosos é necessária para que haja a retomada das atividades econômicas.

“Foi solicitada revisão imediata do Plano São Paulo para classificação geral do Estado de São Paulo com parâmetro homogêneo, considerando o índice geral das vagas de UTI no território paulista, cessando o faseamento regional e aliviando a pressão do sistema de Saúde da DRS-6, o que vai permitir um fomento mínimo de setores da economia impossibilitados de trabalhar na fase vermelha”, cita nota assinada pelos prefeitos de Lençóis Paulista, Anderson Prado (DEM), e de Botucatu, Mário Pardini (PSDB).

A comitiva também cobrou a efetivação da abertura dos leitos de UTI e enfermeira anunciados pelo Estado e o calendário de implantação dos mesmos. O prefeito de Botucatu elencou a deficiência de leitos por 100 mil habitantes da região de Bauru em relação aos demais Departamentos Regionais de Saúde, o que, segundo ele, acaba impactando na saturação da rede hospitalar.

“Os prefeitos também propuseram a ampliação das redes municipais de atendimento à Covid-19 dentro do DRS-6, desde que a Secretaria da Saúde organize visitação técnica aos hospitais e santas casas das cidades”, informa a nota. “O Governo do Estado irá acionar a Secretaria da Saúde e o Centro de Contingência para respostas efetivas quanto ao cronograma de abertura total dos leitos, onde já foram implantados, onde e quando serão abertos os demais e ainda sobre o reenquadramento de fase dentro do Plano São Paulo”.

Fonte: JCNET