Para melhorar acessibilidade, Câmara inicia reforma próxima semana

 

Arquivo Acontece Botucatu

Por envolver dinheiro público, um prédio histórico e o interesse da população, o projeto de reforma foi amplamente debatido entre os vereadores, a direção da Casa e a população, inclusive em audiência pública convocada especificamente para discutir o assunto. Durante o encontro, foram ouvidas as opiniões e sugestões dos vereadores, de especialistas, de membros de conselhos municipais e, principalmente, de deficientes físicos, que serão os mais impactados com a mudança.

“A acessibilidade é uma exigência que consta em Lei Federal. Até demoramos para nos adequar a ela, porque o processo é relativamente complexo e quisemos construí-lo de forma coletiva. Mas agora estamos prontos para esse importante passo, que vai permitir que a ‘Casa do Povo’ seja acessível a todo o povo. Essa obra vai tornar a nossa Câmara ainda mais plural e isso vale qualquer investimento”, comenta o presidente da Casa, Izaias Colino (PSDB).

O investimento beira os R$ 100 mil e tem duas frentes. A reforma do prédio, no valor de R$ 64.605,68, ficará sob responsabilidade da Evolui Construtora, que tem 60 dias para concluir as obras. Simultaneamente, a JSN Elevadores estará trabalhando na montagem da plataforma cabinada hidráulica (elevador) para a acessibilidade, que custou R$ 31.700,00 e será instalada assim que as adequações no prédio forem concluídas. As duas empresas foram contratadas após processo licitatório, cumprindo todas as exigências legais.

“Sabemos que toda obra gera transtornos e estamos nos ajustando de forma que a população e os servidores da Casa sofram o menos possível. Inclusive fazer a reforma durante o recesso parlamentar, em que as atividades de rotina são menores, é uma estratégia. Contamos com a compreensão de todos nesse período, necessário para entregarmos a obra que vai beneficiar toda a população”, diz Silmara Ferrari de Barros, diretora da Câmara.