O significado da Sexta-Feira Santa para os Cristãos

 

Foto André Godinho

Nesta sexta-feira, os católicos de todo o mundo celebram a Sexta-Feira Santa, que antecede o Domingo de Páscoa. O dia sagrado também marca a última sexta-feira da Quaresma, a celebração católica de 40 dias em que os católicos se abstêm de comer carne às sextas-feiras.

É uma tradição que milhões de nós seguimos – comer peixe na Sexta-feira Santa. Faz parte da Páscoa tanto quanto os ovos de chocolate e o coelhinho da Páscoa, só que essa tradição é muito mais antiga.

Por que não comer carne na sexta-feira santa?

Os cristãos se abstiveram de comer carne na Sexta-feira Santa por séculos e muitas pessoas, sejam elas religiosas ou não, ainda comem peixe apenas no dia. Na verdade, muitos cristãos, especialmente católicos, não comem carne em nenhuma sexta-feira. A razão por trás dessa tradição é muito religiosa.

Acredita-se que Jesus Cristo sofreu e morreu na cruz em uma sexta-feira. Os cristãos desde o início reservaram esse dia para se lembrar disso e ‘unir seus sofrimentos’. Isso levou a Igreja a marcar todas as sextas-feiras como uma ‘Sexta-feira Santa’, onde as pessoas se lembram da Paixão oferecendo a ‘penitência’.

A carne era vista como um sacrifício digno, pois estava ligada a festas e celebrações. Em culturas antigas, a carne era vista como uma iguaria e “o bezerro gordo” não era abatido a menos que houvesse algo para comemorar.

As sextas-feiras eram vistas como um dia de penitência, então comer carne em uma sexta-feira para “celebrar” a morte de Jesus não agradava à Igreja.

Então, por que o peixe não é visto como carne?

A lei da Igreja dizia especificamente “animais terrestres”. “As leis de abstinência consideram que a carne provém apenas de animais como galinhas, vacas, ovelhas ou porcos – todos os quais vivem em terra. Os pássaros também são considerados carne.” Os peixes não são vistos com a mesma classificação.

É importante ressaltar que, enquanto a carne era vista como uma celebração, o peixe era visto como uma “coisa cotidiana”, sendo a maioria das pessoas pescadores.

Por que é chamada de Sexta-feira Santa?

Sabemos que o propósito da Páscoa é celebrar a vida e a ressurreição de Jesus. O dia da Sexta-feira Santa tradicionalmente é reconhecido para o luto da crucificação e da morte. A tradição católica é semelhante aos cristãos na maneira como reconhecemos a morte e ressurreição. A diferença que percebi é que há uma grande ênfase em reconhecer a tristeza da morte de Cristo.

Quando essa tristeza é reconhecida de uma forma tradicional e religiosa, muitos optam por jejuar, seja só comida ou apenas carne. Alguns católicos chegam ao extremo de não comer carne em nenhuma sexta-feira. A Igreja Católica até fez uma lei de abstinência dentro da igreja que, “ Católicos com 14 anos ou mais evitam comer carne nas sextas-feiras durante a Quaresma, incluindo na Sexta-feira Santa ”.

Quando é a Sexta Feira Santa?

Todos os anos, a data da Sexta-Feira Santa muda, bem como o Domingo de Páscoa e o início da Quaresma, com base no calendário desse ano. Sexta-feira Santa é sempre a sexta-feira anterior ao Domingo de Páscoa. Isso é para lembrar o dia em que Jesus foi crucificado e morreu, seguido pela miraculosa ressurreição três dias depois, e representado pelo Domingo de Páscoa.

Fonte: Site DCI