O processo de aprendizagem no esporte e na vida

Texto do Professor Beto Pavão – Espaço

O processo de aprendizagem pode ser construído de muitas formas e ao longo da história o homem experimentou muitos caminhos para a construção das sociedades. Estudos científicos comprovam que mesmo antes de iniciarmos nossa jornada cognitiva recebemos estímulos como observação, participação e interação, onde a partir deles criamos nossa história profissional, esportiva e social. Diante dessa afirmação será que atualmente estamos realmente no caminho correto?

Em uma tarde no parque com nossos filhos quantas vezes escutamos “não suba aí, você vai cair! ” ou “você vai se machucar não corra!”, ou ainda “isso é muito perigos, estou avisando” e o pior de todos “eu avisei”. O processo da experimentação é muito importante para que crianças, jovens e adultos possam criar seus ambientes seguros, porém o senso de proteção dos pais e amigos muitas vezes inibem esses canais. Isso certamente ocorre não por mal, mas por inabilidade de entender esse processo e pelo medo.

Em seu novo livro “O lúdico no Judô”, o Sensei Kôdansha Sérgio Lex, coordenador de artes marciais do nosso Espaço reforça outro processo incrível de aprendizagem, o lúdico que libera o canal criativo das crianças fazendo com que cada aprendizado seja divertido e amoroso.

Outro fato significativo é quando não incentivamos esses “experimentadores” diante da derrota. Quando estamos no processo para aprendizagem é natural que muitas vezes não consigamos sustentar algo devido à falta de experiências ou simplesmente por não sabermos como realizar com maestria o processo. Errar é uma das formas mais espetaculares de aprendermos concretamente o que não queremos, simples assim.

Levando isso para nosso mundo esportivo, quando seu filho, seu marido (ou esposa), ou seus amigos disserem que tem um sonho de andar de bike, ou gostariam muito de correr ou de iniciar na academia, não coloque suas vivencias na conversa, estimule, mostre que tudo pode ser feito e que se algo ocorreu como ele não gostaria, ele já deu mais um passo no caminho da realização e do sucesso. A perfeita prática de aprendizagem deve apresentar erros, acertos, tristeza, alegria, vitória, cansaço e suor. Esse é o único caminho para que cada um possa olhar genuinamente para dentro de sí.

 

Beto Pavão – Academia Espaço ELO