O dia que Felipe Massa foi decisivo para a construção dos apartamentos populares do Cachoeirinha

Essa é uma história que nunca foi tornada pública e poucos sabem. A Prefeitura de Botucatu está finalizando as 992 moradias populares do Cachoeirinha, região da Cohab 2. Este foi considerado pelo Governo Federal como um dos mais completos projetos habitacionais do país, motivo pelo qual teve seus trâmites adiantados.

Mas o que pouca gente sabe, é que uma figura pública, sem nenhuma ligação com a administração municipal ou política local, foi determinante (ou no mínimo muito importante) para a conquista desses apartamentos, Felipe Massa. A história é curiosa.

Conseguir financiamento para um projeto de moradias populares do chamado faixa 1 do ‘Minha Casa Minha Vida’ é praticamente uma missão impossível para qualquer administração. O financiamento do Governo Federal é disputado “a tapas” por milhares de prefeitos e é considerado a cereja do bolo para uma administração, já que é o modelo que oferece mais subsídio para o contemplado, com parcelas que começam com R$80,00.

Felipe Massa não é botucatuense de nascença, mas sua família veio para cá quando ele ainda era criança, ou seja, foi criado, estudou e fez amigos por aqui. Seu pai, Titônio Massa, mora em Botucatu com a família há décadas, por conta da empresa Caio, da família Massa, uma potência nos anos 80 e que ainda ocupa o posto de maior fabricante de carrocerias de ônibus urbanos do país (Como Caio Induscar).

Alexandre Baldy esteve em Botucatu no Natal (Foto Agência Brasil)

Os primeiros passos de Massa como piloto foram dados em Botucatu mesmo, com apoiadores e patrocinadores, no final dos anos 90, quando começou a correr em fórmulas no Brasil, antes de começar sua carreira na Europa. Muita gente não imagina, mas o piloto vem à Botucatu com muita frequência, onde mantém uma casa em um condomínio.

Mas o que o Residencial Cachoeirinha tem com isso? Bom, tudo começa no dia 24 de dezembro de 2017. Massa iria passar o Natal aqui em Botucatu. Era um domingo, mais ou menos na hora do almoço, quando o telefone do Prefeito de Botucatu Mário Pardini tocou. Do outro lado da linha um convite de Zé Massa (tio do piloto). Felipe gostaria de conhecer Pardini e o chamou para conhecer um museu que tem em casa. Este, por sua vez, não titubeou. Deve ter deixado alguma pelada (jogo de futebol) no meio e foi ao encontro do vice-campeão mundial de F-1 em 2008.

Em paralelo a isso, Botucatu enfrentava dificuldades em continuar com seu projeto do Cachoeirinha. Bruno Araújo, do PSDB, mesmo partido de Pardini, havia pedido demissão do cargo de Ministro das Cidades do Governo Temer recentemente e junto com sua saída foi-se a boa vontade com o projeto botucatuense.

Felipe Massa estava reunido com a família e alguns amigos em sua casa um dia antes do natal, um domingo de muito calor. Entre esses amigos estava um goiano chamado Alexandre Baldy, eleito Deputado Federal por Goiás em 2014. Mas qual sua importância? Simples, um mês antes ele tinha se tornado Ministro das Cidades.

Sim, ao chegar na casa de Massa, amigo do Ministro, Pardini conseguiu sem o intermédio político de ninguém o que muitos prefeitos influentes levariam muitos meses, uma “audiência” com o Ministro das Cidades. Sujeito de sorte esse Pardini, pensam muitos. O próprio Prefeito já deu crédito para Deus no encontro. É preciso destacar a importância do empresário Marcelo Ruas (do grupo Ruas que controla a Caio Induscar) para esse encontro.

Pardini convenceu o Ministro em um momento complicado para o projeto

Imagino que o Ministro estava tentando descansar, faltando algumas horas para o Natal. Devia estar vestindo bermuda e camiseta, poderia estar segurando um copo com uma gelada ou coisa parecida. Mas Pardini não perdeu a oportunidade de contar seu projeto ao Ministro, amigo de Felipe Massa.

De repente Felipe Massa era segundo plano praticamente (no bom sentido, claro) e Pardini conseguiu, mesmo sem estar munido de papeis e computadores, encantar Baldy com seu projeto. O Ministro, dizem testemunhas do encontro, ficou tão entusiasmado, que não apenas garantiu a continuidade do Cachoerinha, como fez de Botucatu a primeira cidade do Brasil a assinar com a Caixa Federal o novo modelo de financiamento do Minha Casa Minha Vida, o que ocorreu poucos dias depois. Troféu para a competência do Prefeito e sua equipe, na elaboração do projeto.

Apesar de não ter nascido aqui, Felipe Massa adota Botucatu como sua cidade. Muitos contestam e até criticam o piloto por não mencionar Botucatu (Precisa? Qual a obrigação?), mas essa é a sua cidade, cidade de sua família e esse encontro foi um expressivo presente para 992 famílias de baixa renda em Botucatu. E claro, ajudar a cidade do amigo anfitrião deve ter pesado bastante também na atuação de Alexandre Baldy.

Os 992 apartamentos do Cachoeirinha estão em fase final de trabalhos executados pela construtora Qualyfast e em breve teremos o sorteio das chaves. Mais moradias e uma represa no Rio Pardo também tiveram sequência após esse inusitado encontro. Oportuno convite de Massa, bendita amizade de Baldy e proverbial santa sorte de Pardini, que ele chama de Milagre. Amém!!!