Mês de julho não deve registrar intensas ondas de frio

Foto Júnior Quinteiro

O bloqueio atmosférico que se estabeleceu sobre o Brasil em junho, especialmente na segunda quinzena do mês, afastou ainda mais o ar polar do país. O que esperar do frio durante o mês de julho? Quem estiver sonhando com dias gélidos no centro-sul do Brasil pode ter uma grande decepção.

Para julho de 2018, e por quase todo o inverno, a ideia é que esta forte corrente de ventos barre quase todo o frio intenso polar na Argentina. Apenas duas ondas de frio vão conseguir chegar, uma pouco antes do fim da primeira quinzena de julho (entre 10 e 14 de julho) e a outra na última semana do mês.

Mesmo assim, a primeira massa polar só deve causar frio intenso no Sul do Brasil. Porém, áreas do sul de São Paulo vão sentir uma queda de temperatura moderada a forte. A maior chance de esfriar no estado de São Paulo é com a segunda onda de frio, no fim de julho.

Mas é pouco provável que esta massa polar provoque mais frio no Centro-Oeste do que a grande massa fria que varreu o Brasil entre os dias 18 e 23 de maio. A chance de geada no estado é pequena, segundo o Climatempo.

Com informações do Clima Tempo