Médicos da Alegria: Grupo realizará “arraiá” no próximo dia 13 de junho

“É com grande entusiasmo que a coordenação do grupo, composta por estudantes dos diversos cursos da UNESP de Botucatu, convida a comunidade em geral para dançar quadrilha, comer e beber ao som de muita música tradicional da época junina. Tudo a preços baratíssimos!!!”

Esse é o convite para o evento ocorrerá na próximo quinta-feira, dia 13, a partir das 18 horas, no salão de festas da Paróquia Sagrado Coração de Jesus. Endereço: Praça Cavalheiro Virgílio Lunar

di – Vila dos Lavradores.

O evento é aberto e a entrada é franca. “Teremos muita música boa, comidas e bebidas típicas desse mês junino, como pé de moleque, maçã do amor, cachorro quente e vinho quente, quadrilhas, brincadeiras e muito mais. A alegria não faltará nesse arraiá!”, disse um dos organizadores.

Médicos da Alegria

Idealizado no ano 2000 por alunos da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB) e coordenado por uma docente do Departamento de Pediatria, o grupo Médicos da Alegria deu início às suas atividades por meio de um projeto de extensão que atuava na Enfermaria de Pediatria, Pronto Socorro Infantil e Ambulatórios de Oncologia do Hospital das Clínicas da cidade.

O objetivo principal do grupo, até hoje, é incutir o conceito de humanização em saúde, preparando os participantes para abordagem global e contextualizada dos usuários/familiares, atendendo suas demandas psicoemocionais e socioculturais.

As atividades visam minimizar a hostilidade do ambiente hospitalar e diminuir o estresse advindo da adversidade das situações do adoecimento, por meio do estímulo às relações interpessoais e do “cativar”.

São atividades artísticas e lúdicas focadas no usuário com interação com os familiares, outros profissionais de saúde e funcionários envolvidos no atendimento.

Conta com cerca de 100 participantes por ano (alunos, docentes e funcionários) da Unesp de Botucatu: Medicina, Ciências Agronômicas, Instituto de Biociências, Medicina Veterinária e Zootecnia.

Para 2019, o foco do grupo está em romper as fronteiras hospitalares e atuar em outros serviços de saúde com diferentes atuações, por meio de projetos de extensão:

Unidades de Saúde da Família (USFs) e Escolas, por meio da educação popular em saúde; Serviço de Atenção e Referência a Álcool e Drogas (SARAD), por meio da musicalidade e do teatro do oprimido em parceria com Residência Multiprofissional em Saúde Mental; Casa da Juventude, de modo a estabelecer parcerias com setores da população engajados no universo artístico e cultural; Associação Arte e Convívio, por meio da aproximação com usuários da saúde mental, com a confecção de fantoches.

O Projeto acredita no seu potencial para trabalhar com a relação dialógica baseada na troca de experiências e autonomia dos usuários.