Maus-tratos: cavalo é sacrificado após agonizar por dois dias em Botucatu, diz Polícia Civil

Geral
Maus-tratos: cavalo é sacrificado após agonizar por dois dias em Botucatu, diz Polícia Civil 23 junho 2022

A Polícia Civil de Botucatu registrou na última semana mais um caso de maus-tratos contra animais. O fato chegou ao conhecimento do setor Proteção ao Animal e divulgado nesta quinta-feira, dia 23.

GCM de Botucatu e Vigilância Ambiental em Saúde, através da veterinária Sabrina, receberam no canil municipal a denúncia sobre um cavalo agonizando, no chão, há dois dias. A situação foi registrada na região do bairro Recanto Azul.

Não restou dúvidas quanto ao sofrimento suportado pelo animal, diz boletim. Ao se debater em agonia, deitado, provocou sulcos na terra sob suas patas e cabeça, aponta relatório policial.

O cavalo também estava profundamente magro e debilitado, não tendo qualquer chance de sobrevivência. O animal foi sacrificado por eutanásia.

A veterinária e os guardas afirmam com convicção que o estado do animal se deve a desídia dos proprietários que não o socorreram quando ainda era possível salvá-lo, deixando-o no local para morrer, diz trecho do boletim.

Houve a deliberação de um Termo Circunstanciado para responsabilização dos autores. Os responsáveis (um homem e uma mulher) foram conduzidos até o plantão da Polícia Civil para providências de Polícia judiciária cabíveis.

O boletim de ocorrência cita que na Delegacia os tutores do animal disseram que o mesmo estava doente há 5 dias, mas que sobreviveu por esse período por conta dos cuidados dispensados por eles. Também alegaram que procuraram o Canil no mesmo dia para ‘por fim ao sofrimento’ do animal, descreve boletim.

Um inquérito foi instaurado para apurar o caso. Eles responderão o processo em liberdade.

Compartilhe esta notícia
Oferecimento
BERIMBAU INST DESK
Oferecimento