Mais um tamanduá-bandeira morre na Gastão Dal Farra em Botucatu; é o segundo em 09 dias

Mais um triste episódio em Botucatu com essa espécie em extinção

Mais um atropelamento fatal de um tamanduá-bandeira foi registrado na Rodovia Gastão Dal Farra neste domingo, 11. É o segundo animal da mesma espécie morto em 9 dias.

Não há informações do veículo que atropelou o tamanduá, que foi encontrado agonizando no acostamento, por moradores da região. Trata-se de um macho, adulto.

“A gente chegou na rodovia e o animal ainda estava vivo, respirando. Então, eu e outros moradores levamos o tamanduá ao Cempas (Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Selvagens da Unesp), mas ele chegou morto. Essa sangria precisa ser estancada, a gente já passou do limite que uma espécie ameaçada de extinção consegue resistir. Daqui a pouco será provocada uma extinção local de uma espécie tão importante quanto essa, para a nossa fauna silvestre”, disse Felipe Amorim, que além de biólogo, é morador da região da Gastão Dal Farra.

Segundo ele, o principal problema do local é o excesso de velocidade dos carros que passam por lá. “Meios de controlar a velocidade naquele trecho precisam ser adotados de forma efetiva. Não dá mais para seguirmos nessa situação. Duas mortes em menos de 10 dias, é lamentável”, finalizou Felipe.

Outra vítima no começo do mês

No último dia 02 de julho mais um tamanduá-bandeira foi vítima de atropelamento na Rodovia Gastão Dal Farra em Botucatu. O acidente aconteceu no começo da noite e segundo testemunhas, um motociclista que fazia entrega de pizza atropelou uma fêmea tamanduá, que atravessava a pista.

Uma caminhonete que vinha atrás passou por cima do animal, que não resistiu. Ainda segundo testemunhas, o motociclista quebrou uma das pernas e foi socorrido pelo resgate da concessionária Rodovias do Tietê.

Quinto tamanduá morto em um ano

Com o animal deste domingo, chegou-se ao exagerado número de 5 tamanduás mortos, praticamente no mesmo local. No ano passado, três foram atropelados e não resistiram na Gastão, o que gerou muita revolta nos moradores da região do bairro Demétria. Uma petição foi feita para cobrar providências mas até o momento nenhum dispositivo foi instalado no local para evitar atropelamentos de animais.

Extinção muito próxima

Segundo o portal Conexão Planeta, o tamanduá-bandeira é um animal “vulnerável” que, no Estado de São Paulo, está ameaçado de extinção: ao menos 30% da população deste mamífero foi perdida nos últimos dez anos, em função da perda e alteração do seu habitat, atropelamentos, caça, queimada, conflitos com cães e uso de agrotóxicos.

Essa foi a conclusão da tese de doutorado da bióloga Alessandra Bertassoni, da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em São José do Rio Preto, com apoio da Fapesp.

“Os impactos da ação humana aumentam a vulnerabilidade da espécie e elevam o nível de ameaça”, disse Bertassoni à Assessoria de Comunicação e Imprensa da Unesp. O estudo foi realizado na Estação Ecológica de Santa Bárbara (EESB), próxima à cidade de Avaré, interior de São Paulo, uma das maiores unidades de conservação do Cerrado paulista.

Segundo a pesquisadora, no pior dos cenários, com a continuação dos casos de atropelamento, de caça e de queimada na mata, “a possibilidade de a população sobreviver cai para 20 anos. Se o fogo utilizado nas queimadas for suprimido, a viabilidade será de 30 anos”.