KLM confirma pedido para E195-E2 da Embraer e adiciona seis aeronaves

A Embraer e a KLM Cityhopper assinaram acordo para um pedido de 21 aeronaves E195-E2, com direito de compra para mais 14 unidades. As 21 aeronaves serão adquiridas pelas empresas de leasing Aircastle e ICBC, parceiras de arrendamento da Embraer. O pedido foi anunciado anteriormente como Carta de Intenção para 15 pedidos firmes e 20 direitos de compra durante o Paris Air Show, em junho deste ano. Com todos os direitos de compra sendo exercidos, o acordo está avaliado em US$ 2,48 bilhões.

As aeronaves do pedido virão do backlog existente da Aircastle e da ICBC; cada uma fornecerá à KLM 11 e 10 jatos E195-E2, respectivamente.

“A decisão da KLM de adicionar seis aeronaves a esta encomenda é um voto de confiança significativo ao nosso programa E2”, disse John Slattery, Presidente & CEO da Embraer Aviação Comercial. “Com 30% menos emissões quando comparado aos atuais E190 da KLM e com 32 assentos a mais, o E195-E2 irá simultaneamente aumentar a capacidade da companhia aérea no movimentado Aeroporto de Schiphol enquanto também proporcionará uma grande redução de emissões.”

“Para a KLM, essa nova aeronave é uma parte importante do nosso comprometimento em melhorar nosso impacto ambiental. O E195-E2 não é apenas o avião mais eficiente em consumo e emissões da sua categoria, mas também é o mais silencioso com uma considerável margem – um grande benefício para nossas comunidades e nossos passageiros”, afirmou o Presidente & CEO da KLM, Pieter Elbers.

A KLM irá configurar as aeronaves com 132 assentos. As entregas começarão no primeiro trimestre de 2021.

A Embraer é líder mundial na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e conta com mais de 100 clientes em todo o mundo. Somente para o programa de E-Jets, a Embraer registrou mais de 1.800 pedidos com 1.500 aeronaves entregues. Atualmente, os E-Jets estão voando nas cores de 80 clientes em 50 países. A versátil família de 70 a 150 assentos voa com companhias aéreas de baixo custo, bem como com operadoras regionais e tradicionais.