kit educativo elaborado em Botucatu auxilia no ensino de genética nas escolas

Com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), pesquisadores do Instituto de Biociências da Universidade Estadual Paulista (IB-Unesp) em Botucatu, em parceria com estudantes de Ensino Médio do Colégio Embraer – Casemiro Montenegro Filho, desenvolveram um kit educativo para auxiliar o ensino de genética nas escolas.

Vale lembrar que o material pedagógico é formado por peças confeccionadas em impressoras 3D, presas a um quadro metálico com auxílio de ímãs. O objetivo é reproduzir a montagem de um cariótipo, o conjunto de cromossomos de uma determinada espécie, para estudo de alterações cromossômicas.

Desenvolvimento

O material didático é leve e pode ser transportado facilmente pelo professor na bolsa. Para desenvolver o conteúdo, o IB-Unesp estabeleceu uma colaboração com o Colégio Embraer e alguns dos alunos, que, por meio de uma disciplina específica, ficaram responsáveis pela criação do kit.

“Temos uma disciplina chamada ‘Projetos Abrangentes’, com objetivo de instigar os estudantes a desenvolver soluções para problemas reais. Esses projetos devem se pautar pela relevância acadêmica, social e econômica. E o que a iniciativa busca é justamente fazer a ciência tocar os jovens, na prática”, avalia Renato Augusto, diretor do colégio.

“O kit permite ao aluno compreender melhor as alterações genéticas associadas a várias síndromes. E esse projeto de cooperação tem a proposta de trabalhar ensino e aprendizagem de uma forma diferenciada, com materiais que permitam a interatividade”, salienta Adriane Wasko, professora do Departamento de Genética do IB e uma das responsáveis pela produção do material educativo.

Segundo a docente, o passo seguinte é desenvolver o protótipo final, apresentá-lo em eventos e entrar com o processo de patenteamento para produção em maior escala e distribuição em escolas públicas.

Portal Governo do Estado de São Paulo