Inscrições para Cursos de Férias da Unesp em Botucatu terminam neste sábado (14)

Atividade de extensão, gratuita aos alunos do Ensino Médio, ocorre em janeiro do próximo ano

Atividades buscam compartilhar conteúdo científico de forma lúdica e descontraída entre os jovens. Foto Igor Medeiros (4toques comunicação)

Estudantes do Ensino Médio, de escolas públicas de Botucatu e região, podem se inscrever gratuitamente, até 14 de dezembro deste ano, para os Cursos de Férias 2020 da Unesp Botucatu. A 14ª edição está agendada para o período de 13 a 18 de janeiro de 2020, e acontece nas dependências do Instituto de Biociências de Botucatu (IB), campus de Rubião Júnior.

Para participar, basta o interessado acessar o site do Instituto de Biociências [www.ibb.unesp.br] e clicar na seção “Eventos”. O  jovem deverá preencher a ficha de inscrição com seus dados pessoais e reenviar para o e-mail: [email protected]

Os cursos disponíveis são os seguintes: “Experimentando Genética”, “Investigando a Vida das Plantas”, “Reprodução de A a Z”, “Virando a Célula do Avesso”, “Do amarelão às picadas de cobra: um passeio pelas doenças tropicais” e “A Ciência por trás das Jaulas e Gaiolas”.

Todas as solicitações serão, cuidadosamente, analisadas. Os contemplados serão contactados por telefone ou e-mail, em janeiro de 2020. A estimativa da organização do evento é poder receber, nesta próxima edição dos Cursos de Férias, cerca de 250 estudantes.

Sobre os Cursos de Férias

Os cursos integram o Programa de Extensão Universitária “Difundindo e Popularizando a Ciência na Unesp: Interação entre Pós-Graduação e Ensino Básico”. Eles tiveram início em 2007, junto ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (Genética), do Instituto de Biociências.

Desde então eles têm se expandido a outros programas de pós-graduação da Unesp como os de Ciências Biológicas (Botânica), Biotecnologia, e Biologia Geral e Aplicada (IB), Doenças Tropicais (FMB) e Animais Selvagens (FMVZ). De lá para cá, mais de 1,5 mil estudantes de Ensino Médio foram beneficiados pela ação.

A iniciativa integra também a Rede Nacional de Educação e Ciência, proposta ainda na década de 80 pelo Prof. Leopoldo de Meis, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A ideia era a de buscar novos caminhos para a ciência do País, ao promover o contato mais próximo entre os ensinos Médio e Superior.