A influência das notícias diante da saúde física e mental

Mais uma semana as notícias sobre o Covid-19 foram protagonistas em todos os canais do país. CPI, desobrigação do uso de máscaras, fraude nos números de contaminados, encontro do G7 entre outras, preencheram muitos computadores e praticamente todos os telejornais. É muito importante que não haja uma alienação em relação a isso, ao mesmo tempo observar sem julgamentos e sem apego do ego o que acontece no mundo, no Brasil e em nossas cidades é um passo de sabedoria.

Saber distinguir entre o que você pode controlar e o que não pode, e entendendo isso ocupar-se apenas o que você pode é um passo transformador em relação a saúde mental, pois a contaminação do medo, da tristeza e da falta em muitos casos é pior do que a contaminação do vírus. Sendo assim temos algumas boas noticias para a nossa saúde.

No ano passado o Hospital Sírio-Libanês apresentou um trabalho mostrando que “A atividade física melhora a resposta imune por seus vários mecanismos, reduzindo o estresse oxidativo e a inflamação sistêmica que sobrecarrega o sistema imunológico”, ou seja, quem pratica exercício tem um equilíbrio maior nos mecanismos de defesa do corpo. Essa semana um artigo da revista científica Sports Medicine, mostrou que quem pratica exercícios físicos moderados ou de alta intensidade tem uma maior eficácia na produção de anticorpos de até 50% após a imunização do que uma pessoa sedentária.

Isso mostra que, com a vacinação, quem é ativo tem mais chance de passar bem após uma possível contaminação do que quem não se exercita, tendo em vista a condição privilegiada da cidade de Botucatu, seria inteligente manter ou criar uma prática regular de exercícios.

Finalizo com um parágrafo de um livro que recebi de um querido amigo a pouco que diz, “Pratique assumir uma atitude grata diante da vida e você será feliz. Se você enxerga tudo de uma perspectiva mais ampla, é natural que dê graças a tudo que acontece” (EPICTETO).

 

Beto Pavão – Academia Espaço ELO