Grupo faz ato de apoio à família de jovem assassinada há 2 anos em Botucatu

 

Nesta quinta-feira, dia 24, será realizado em Botucatu um ato de apoio em favor da família de Aline Aparecida da Silva, jovem morta há quase dois anos em Botucatu. A concentração será no prédio do Fórum, no Jardim Riviera, às 9 horas.

As organizadoras pedem que as pessoas participantes levem uma roupa preta em sinal de luto. Também é citado a necessidade do uso de máscara e o distanciamento seguro entre as pessoas no ato. “Não pode passar em branco”, diz cartaz de apoio divulgado pelas redes sociais.

“Conclamo toda população que luta a favor da vida e da justiça a comparecerem amanhã dia 24 de junho às 09 horas no Fórum da Comarca de Botucatu, para dentro da maior ordem possível, evitando aglomeração e tomando todos os cuidados preconizados pela saúde pública no combate ao coronavírus, EXIGIRMOS e CONCLAMARMOS por JUSTIÇA pela ALINE. Quando uma mulher é morta, morre-se toda humanidade. LUTEMOS POR JUSTIÇA E PAZ”, diz outro documento que informa o ato e pede o fim da violência contra as mulheres.

O crime 

O crime ocorreu na tarde do dia 07 de setembro de 2019. O ex-marido da vítima, Davi Tobias, confessou para polícia ter matado a jovem por ciúme. Ele usou uma abraçadeira de plástico, conhecida popularmente como ‘enforca-gato’, estrangulando a vítima, segundo disse na oportunidade à Polícia Civil.

O crime na região do Jardim Brasil/Vila Mariana, onde a vítima morava. O hoje réu fugiu do local após o crime, sendo detido horas depois em Itatinga.

Para a polícia, ele disse que matou a esposa por ciúme depois de chegar em casa do trabalho e a ver conversando com outro homem na rua de casa.

Davi teve a prisão preventiva decretada e foi levado ao Centro de Detenção Provisória de Itatinga. Aline trabalhava em um supermercado na região onde morava.