GPA resgata Raposa do Campo que estava com pata fraturada no Araquá

O GPA – Grupo de Proteção Ambiental da Guarda Civil Municipal de Botucatu resgatou, resgatou na tarde deste sábado mais um animal selvagem em situação de risco. Desta vez foi uma Raposa do Campo.

Os Guardas foram cionados por um morador de uma fazenda na região da Estrada Domingos Papa – Araquá. O animal estava com uma das patas fraturadas.

Os agentes da GCM Lazarini e Sarate resgataram a raposa e encaminharam ao CEMPAS/Unesp. O animal ficou sob cuidados dos veterinários de plantão.

O animal

A Raposa do Campo vive exclusivamente do Brasil. No entanto, poucos brasileiros ainda conhecem sobre suas características e hábitos de vida. Este animalzinho pode ser considerado um dos menores cães do tipo selvagem conhecidos no Brasil. Seu tamanho máximo é de aproximadamente 60cm a 70cm de comprimento e pesa em torno de 2 a 4 quilos.

Por ser um carnívoro insectívoro-omnívoro, a base de sua alimentação são os cupins. Mesmo que por vezes possa consumir, em proporções menores, besouros, grilos e gafanhotos. Por vezes, é por sua natureza carnívora também, eles tendem a comer alguns roedores pequenos, aranhas e serpentes. Há também quem diga que ele se alimenta de lagartos.

De acordo com a disponibilidade das estações no ano, eles podem também se alimentar de algumas frutas exóticas e tropicais, e isto lhe dá a característica de ser um dispersor de sementes devido a alta diversidade de frutos consumidos além de haver presença intacta de sementes nas fezes. (Site Portal dos Animais)