Governo anuncia carteira de trabalho digital e seguro-desemprego pela internet

 

Trabalhadores brasileiros poderão ter acesso às informações presentes na Carteira de Trabalho, além de solicitar o seguro-desemprego via internet, a partir desta terça-feira (21). As iniciativas fazem parte do programa Emprega Brasil, pacote com outros dois serviços que visa melhorar e modernizar o atendimento e a qualificação dos trabalhadores. Também fazem parte dos novos serviços uma plataforma digital de ensino à distância (Escola do Trabalhador) e um sistema para buscar vagas de emprego (Sine Fácil 2.0).

A grande novidade do pacote de serviços lançado pelo Governo Federal é a Carteira de Trabalho Digital, uma versão digitalizada da atual,  que terá como objetivo facilitar o acesso de trabalhadores às informações de qualificação civil e de contratos de trabalho, que hoje constam apenas no documento impresso. Por meio do aplicativo, que poderá ser baixado por qualquer smartphone com sistema operacional Android ou IOS, o usuário também poderá solicitar a primeira e a segunda via da carteira de trabalho física.

Já o seguro-desemprego via web permitirá que o benefício seja solicitado de casa, assim que o trabalhador receber os documentos profissionais. O procedimento não elimina a necessidade de o profissional ir, após preencher seu cadastro na internet, até um posto do Sine, mas promete agilizar o atendimento, uma vez que a parte mais demorada é o preenchimento cadastrado, que já terá sido feito antecipadamente pelo trabalhador.

Com a novidade, o prazo de 30 dias para receber o benefício começará a contar a partir do cadastro e não após o atendimento presencial, como ocorre hoje.

O trabalhador também terá a disposição uma ferramenta para se candidatar a vagas de empregos disponíveis na rede Sine de todo o País. Pela ferramenta, além de cadastrar para as oportunidades de trabalho, será possível agendar entrevistas e acompanhar a situação do seguro-desemprego.

Escola do Trabalhador

Por fim, também fazem parte do pacote de serviços a Escola do Trabalhador – uma plataforma digital de ensino à distância com capacidade para qualificar, até o final de 2018, seis milhões de brasileiros.

Criado a partir de uma parceria com a Universidade de Brasília (UnB), o programa disponibilizará, já a partir desta terça-feira, os 12 primeiros cursos. Eles foram definidos após uma análise de dados estatísticos sobre o mercado de trabalho e das necessidades de empregadores e trabalhadores. Outros 38 serão oferecidos até o final do ano que vem, também de acordo com pesquisas e demandas do mercado.

Os cursos são gratuitos e poderão ser acessados de qualquer computador no endereço http://escola.trabalho.gov.br. Não haverá pré-requisitos para cursá-los sem necessidade de escolaridade mínima exigida. A qualificação, de acordo com o Ministério do Trabalho, ficará disponível a todos os trabalhadores, porém, a prioridade será para quem estiver desempregado.

Fonte: A Tribuna