GCM resgata cachorro do mato em construção no Jardim Paraíso

Na manhã de terça-feira (24), o inspetor Carlos e o guarda civil municipal Lazarini do Grupo de Proteção Ambiental (GPA), foram chamados para resgatar um cachorro-do-mato que estava em uma construção no Jardim Paraíso.

Segundo informações dos operários que trabalhavam na obra, o animal estava acuado num dos prédios que estão sendo construídos. Diante da situação o animal foi resgatado e encaminhado ao CEMPAS na UNESP, onde ficou aos cuidados dos veterinários do local.

Sobre o animal

Nome Científico: Cerdocyon thous
Família: Canidae
Ordem: Carnívora
Distribuição: Desde a Venezuela e Colômbia até o Sul do Uruguai e Paraguai, excluindo as áreas baixas da Bacia Amazônica.
Alimentação: Frutos, pequenos mamíferos, aves, répteis, anfíbios, peixes, insetos e carniça.
Reprodução: O período de gestação é, em média, de 56 dias. As fêmeas produzem de três a seis filhotes por ninhada. Os filhotes pesam entre 120 e 160 gramas e são desmamados perto de 90 dias.

O cachorro-do-mato (Cerdocyon thous) mede até 64 centímetros de comprimento. Apresenta pelagem cinza mesclada com preto, que pode variar também em tons de marrom-claro. Na espécie as patas são pretas ou escuras e a cauda peluda, com a ponta preta. As orelhas são médias e arredondadas e em tons escuros.

Tem hábitos noturnos e pode ser observado andando em duplas. Costuma caçar sozinho, porém quando jovem pode agir em grupos de até quatro indivíduos. Alimenta-se de pequenos mamíferos, aves, répteis e também de frutos e auxilia na dispersão de sementes.

Ocorre na América do Sul em áreas florestais, cerrados e campos. Distribui-se desde a Venezuela e Colômbia até o Sul do Uruguai e Paraguai, exceto nas regiões baixas da Bacia Amazônica (Fonte: G1).