Funcionários da Embraer votam nesta quarta-feira, 08, proposta da empresa durante ‘quarentena’

A exemplo do que ocorreu com a Caio Induscar na última semana, funcionários da Embraer decidem nesta quarta-feira, dia 08, se aceitam ou rejeitam uma proposta da fabricante frente ao período de confinamento do coronavírus.

A Embraer teve sua produção afetada com a pandemia e todas as unidades estão em negociação com a empresa. Segundo o sindicato, seriam formados três grupos de trabalhadores, um com trabalho ininterrupto, outro em sistema Home Office e um terceiro grupo terá o contrato suspenso por 60 dias.

Confira nota do Sindicato dos Metalúrgicos.

Caros trabalhadores da Embraer;

“Quarta-feira, dia 08 de abril, os trabalhadores da Embraer vão decidir se aceitam ou não a proposta por ela apresentada, através do voto secreto e todos vão participar, trabalhando ou estando de férias.

 Basicamente, a empresa será dividida em três grupos, mas ainda não se sabe quem fará parte de qual deles. O primeiro grupo continuará a trabalhar normalmente, na mesma jornada de trabalho e com o mesmo salário, nada sendo alterado.

Outro grupo trabalhara no sistema home office, com redução de jornada e salário em 25%. Para esses trabalhadores, o Governo Federal ainda pagará o equivalente a 25% do benefício do seguro desemprego. Entretanto, esse valor será pago separadamente do salário e em dia a ser definido pelo próprio governo. O período de redução poderá ser de até 90 dias.

 Um terceiro grupo terá o contrato de trabalho suspenso por até 60 dias. Nesse período, receberá do governo um seguro desemprego além de uma ajuda compensatória da empresa que, somados, chegará a 75% do salário líquido (salário menos imposto de renda, INSS e embraerprev), não haverá descontos de cooperativa, convênios etc.

Importante dizer da estabilidade de emprego, acordo de 60 dias, 120 dias de estabilidade, podendo chegar até 180 dias. A empresa está disponibilizando uma cartilha de perguntas e resposta e o sindicato está pronto para auxiliar os trabalhadores em caso de dúvidas”, diz a nota assinada pelo Presidente do Sindicato, Claudio Beiço.

Em comunicado na última semana a empresa disse:

“A Embraer informa que está negociando com diferentes sindicatos para tomar a decisão mais adequada para proteger os colaboradores do contágio pelo coronavírus e, ao mesmo tempo, manter atividades essenciais para atender clientes e a população, de forma a preservar empregos e a continuidade dos negócios. As novas medidas, ainda em discussão, incluem a possibilidade de redução da jornada de trabalho e suspensão temporária de contratos.”