FMB/Unesp celebra 55 anos em reencontro

O sorriso do reencontro nos rostos dos médicos da 11ª turma do curso de medicina da Faculdade de Medicina de Botucatu-Unesp (FMB) refletia a alegria daquele momento. Sexta-feira, 27 de abril, Salão Nobre da Instituição. Data e local marcados para celebrar os 55 anos de atividades acadêmicas da FMB (sessão solene da Congregação) e os 40 anos de formação da graduação da 11ª turma de medicina.

Pronunciamentos

“É uma tarefa que muito me honra e que desempenho com alegria e emoção”, disse a professora Beatriz Bojikian Matsubara ao se referir a sua posição de oradora da turma homenageada. “A escola (FMB) nos transformou. Aqui aprendemos o nosso ofício, mas não foi como na maioria das outras escolas de medicina. Aqui aprendemos o nosso ofício orientado por professores genuinamente idealistas”, acentuou. A docente norteou seu discurso destacando o importante papel desempenhado pela Faculdade na vida dos profissionais da 11ª turma. “Nós nos tornamos profissionais de primeira qualidade”, complementou.

O professor emérito da FMB Francisco Humberto de Abreu Maffei foi o homenageado da 11ª turma. Em seu discurso, ele classificou-os como “especial e sui generis”. O docente relembrou a participação que teve com os pioneiros na consolidação da Faculdade de Medicina na cidade de Botucatu considerando um de seus “orgulhos acadêmicos”. Maffei citou a qualidade e reconhecimento obtidos por ex-alunos da FMB no mercado de trabalho, comprovando a eficácia do ensino oferecido pela Instituição. “Quero cumprimentar os alunos da 11ª turma por estes 40 anos de formatura e quero desejar muitos anos ainda de grandes atividades e felicidade”, finalizou.

O professor José Carlos Souza Trindade Filho, chefe de gabinete do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), representou o superintendente do Hospital (prof. André L. Balbi) no evento, e disse que a ocasião consistia “num dia de júbilo e muita satisfação” em virtude das comemorações de 55 anos da FMB. “A emoção desse reencontro contagia todos aqui presentes, com uma intensidade que aguça nossos sentimentos”, frisou. O docente deu as boas-vindas aos homenageados afirmando que cada turma que passa “luta em prol da melhoria dessa Faculdade e desse Hospital e deixa sua marca pessoal”. “Tenho certeza que obtiveram muito sucesso nesse sacerdócio como médicos e médicas ao longo dessa travessia”, complementou.

O secretário municipal de Educação, professor Valdir Gonzalez Paixão Jr, representou o chefe do executivo de Botucatu (Mário Eduardo Pardini Affonseca) na solenidade. “Feliz o município que pode ter dentro de suas fronteiras uma Faculdade de Medicina como nós a temos e um Hospital das Clínicas. Botucatu é muito devedora dessa Universidade”, disse. Ele afirmou que muitos botucatuenses já foram beneficiados em algum momento com os serviços oferecidos pelas Instituições (FMB e HCFMB). O secretário disse que o encontro daquele momento era inspirador, principalmente pelo fato de a comunidade poder se “espelhar em profissionais tão bem-conceituados”.

O diretor da FMB, professor Pasqual Barretti, iniciou o discurso agradecendo a presença de todos. “Ao chegarmos aos 55 anos, apenas na condição de curso universitário mais concorrido do País (312 candidatos por vaga), mais de 28.000 candidatos no último vestibular, isso deixa evidente que o sonho dos nossos pioneiros, aqui representados pelos professores eméritos, se concretizou”, disse. O dirigente resgatou partes da história da Faculdade e seu desenvolvimento, rendendo homenagens a comunidade que sempre acreditou na “pujança desta Instituição”. “Vocês que completam hoje 40 anos de formados fizeram parte desta história. Sonharam e lutaram. Sua passagem sempre estará encrostada em cada pedaço, em cada parte, em cada estrutura dessa escola”, pontuou.

O pró-reitor de planejamento estratégico e gestão da Unesp, professor Leonardo Theodoro Büll, esteve na solenidade representando o reitor da Universidade (professor Sandro R. Valentini). Para o dirigente, foi muito boa a oportunidade de celebrar os 55 anos de atividades acadêmicas “de uma das casas de ensino de medicina mais tradicionais e mais famosas deste país” e os 40 anos de formação da 11ª turma de medicina. “Eu imagino a alegria dos senhores em poder aqui voltar, imagino a alegria dos professores que tiveram a felicidade de formar tão nobres filhos, alegria do professor Pasqual, que dirige esta casa de ensino, e que é filho desta casa”, ressaltou.

Os ex-alunos receberam um certificado da Instituição. O aluno da turma homenageada Sérgio Daniel Mariottini realizou uma apresentação musical de piano em homenagem aos “ausentes momentâneos e os ausentes eternos”, como o próprio médico classificou. Na sequência, houve o descerramento de placa em homenagem a 11ª turma. A solenidade contou com a presença de autoridades acadêmicas e políticas, servidores técnico-administrativos e alunos.