Fatalidades de trânsito no Estado recuam 31% durante a quarentena, mostra o Infosiga

Dados mais recentes do do Infosiga SP, sistema de dados gerenciado pelo programa Respeito à Vida, do Governo de São Paulo, mostram redução significativa nos acidentes de trânsito no Estado após o início da quarentena. Entre os dias 24 e 31 de março, a queda nas fatalidades foi de 31,3% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Foram registradas 68 mortes este ano contra 99 em 2019. Os índices recuaram principalmente nas rodovias e entre ocupantes de automóveis. Em todo o mês de março, houve 453 óbitos causados por acidentes no Estado.

Os acidentes de trânsito demandam parcela importante dos atendimentos e leitos hospitalares, além dos bancos de sangue e equipes de emergência. Em meio à pandemia do novo coronavírus, a menor quantidade de acidentes resulta no aumento da capacidade de atendimento aos infectados pela COVID-19 e que buscam o sistema de saúde.

Nas estradas que cortam o Estado, a redução foi de 41,7%, incluindo rodovias estaduais e federais. Em vias municipais, a queda foi de 26,9%. Também foi observada redução dos índices em todos os modais analisados pelo Infosiga SP, principalmente entre os ocupantes de automóveis (-44% e 14 vítimas fatais).

Meios de transporte

Motociclistas lideraram as estatísticas com 31 óbitos no período, mas houve redução de 22,5% na comparação com 2019. Entre os pedestres, a redução foi de 12,5% (14 vítimas), enquanto as ocorrências envolvendo ocupantes de automóveis caiu 44% (14 óbitos). Foi registrado um caso a menos envolvendo ciclistas (7 contra 8 no ano passado, redução de 12,5%). Também houve menos acidentes no período noturno (-42,4%) e no final de semana (-62,5%).

Regiões administrativas

A região metropolitana da Capital registrou 23 fatalidades entre os dias 24 e 31 de março deste ano, contra 33 no mesmo período de 2019, uma redução de 30,3%. Também registraram reduções nos índices as regiões de Campinas (-5,6%), Central (-75%), Marília (-75%), Presidente Prudente (-50%), São José dos Campos (-72,7%) e Sorocaba (-60%).

Houve aumento no número de fatalidades na região de Franca (+100%), Registro (+200%) e Santos (+66,7%). Os índices permaneceram estáveis nas regiões de Barretos, Bauru, Itapeva, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto.

Fonte: Governo SP